app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Caderno B

‘VAMOS SUBIR A SERRA’ TERÁ EDIÇÃO ESPECIAL E NÃO SERÁ EM NOVEMBRO

Pandemia e período eleitoral fizeram organização adiar evento que celebra a Consciência Negra

Por MAYLSON HONORATO/ COM ASSESSORIA | Edição do dia 18/11/2020 - Matéria atualizada em 17/11/2020 às 22h06

Novas datas e programação serão anunciadas em evento aberto ao público no dia 24 de novembro
Novas datas e programação serão anunciadas em evento aberto ao público no dia 24 de novembro - Foto: ANDRÉ SOUZA/DIVULGAÇÃO
 

Pela primeira vez, o já tradicional projeto Vamos Subir a Serra ocorrerá fora do mês de novembro, devido à pandemia do novo coronavírus e ao período eleitoral. A medida, de acordo com o Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, que realiza o evento, foi necessária para que a iniciativa se adaptasse à nova realidade e às orientações das autoridades sanitárias. O lançamento da programação e das novas datas ocorrerá na próxima terça-feira (24), 17h, na Praça Multieventos, na orla da Pajuçara. O evento de lançamento será restrito a 150 pessoas. Normalmente, o Vamos Subir a Serra ocupa a semana da Consciência Negra com atividades diversas e tem sua culminância no dia 20 de novembro, dia dedicado às comemorações e reflexões sobre a importância histórica de Zumbi dos Palmares. De acordo com a coordenadora geral do projeto, Valdice Gomes, o sucesso das edições anteriores tem despertado uma expectativa sobre a realização do projeto este ano. “O projeto tem atendido o seu objetivo de fomentar a reflexão sobre a realidade da população afrodescendente, valorizar e dar visibilidade à cultura afro-alagoana, e depois de três edições de sucesso é natural a expectativa quanto à sua realização este ano, por isso decidimos fazer o lançamento já este mês como forma de dar respostas ao público que já conta com as atividades do Vamos Subir a Serra”, enfatizou. O Vamos Subir a Serra é uma iniciativa do Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, entidade do movimento negro alagoano, vinculado aos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs). O projeto é considerado um dos maiores eventos afro-culturais no Estado de Alagoas, destinado à valorização da população negra e da cultura afro, ao incentivo à geração de renda, ao pertencimento étnico-racial e ao combate ao racismo.

Mais matérias
desta edição