app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Caderno B Processed with VSCO with 1 preset

SIFRÃO 20 ANOS

Banda Sifrão comemora 20 anos com DVD gravado no Teatro Deodoro. Live de lançamento ocorre no domingo (11), a partir das 20h

Por Felipe Miranda e Maylson Honorato | Edição do dia 06/07/2021 - Matéria atualizada em 06/07/2021 às 00h42

Quanta história uma banda de rock tem para contar após 20 anos de estrada? É difícil até imaginar, mas a banda Sifrão transformou essa experiência toda em um show inesquecível gravado em um dos palcos mais emblemáticos de Alagoas: o do Teatro Deodoro. Gravado há 2 anos, o show ganhou sentido agora e chega ao público por completo no dia 11 de julho, às vésperas do Dia do Rock, comemorado no dia 13. Desde meados do mês passado a banda solta canções da gravação em seu canal do Youtube em uma espécie de esquenta. As últimas 3 músicas chegam com uma live especial, marcada para acontecer no domingo, a partir das 20h.

Formada por Marcos Bruno (guitarra, violão e voz), Thiago (percussão e efeitos), Filipe Mariz “possa” (teclados), Fellipe “Chase” (guitarra e backing), Filipe Gomes “caubi” (bateria) e Alex “laranja” (contrabaixo e backing), a Sifrão entrega um show enérgico e de coração. Um registro da essência do projeto que  independente da sua formação toca sobre paixões que instigam. 

"Colocamos faixas de todos os álbuns que lançamos e algumas outras que nunca foram registradas. Também tocamos algumas mais recentes de um EP que teve co-assinatura na produção de Fernando Nunes, baixista alagoano que hoje integra a equipe do Zeca Baleiro, e no passado esteve com Cássia Eller", explica Marcos Bruno, vocalista, compositor e fundador da banda. No setlist, sucessos como Além do Vento, Sei lá, Nos teus olhos, AL 101 Sul e a nova "Não tem meio termo". Com musicalidade eclética, a Sifrão ganhou o primeiro cachê apostando no ritmo Ska. Foi quando se apresentaram ao mundo com o álbum debut Lançamento Vertical. Atualmente com uma sonoridade mais pop rock e reggae, a banda já residiu em Minas Gerais e São Paulo. Anos de aprendizado e experiência.

"Quando você começa a entender o seu papel na sociedade, não importa o lugar que você esteja, a verdadeira mudança deve acontecer internamente", conta o vocalista. "Essa foi a lição que eu aprendi nessas duas décadas como músico. Precisei olhar para dentro e só assim consegui me colocar nessa posição que estou hoje", diz. 

Questionamentos sobre o sucesso, como viver de música decentemente e seu  papel no mundo sempre foram presentes, mas as respostas vieram com o tempo através da arte. "O que eu sempre guardo comigo são as histórias que envolvem as nossas músicas e como elas às vezes chegam a lugares que não esperávamos", explica. Ele cita uma história com Mariano Paredes, que tinha o sonho de ser piloto e passou por algumas frustrações no caminho, chegando a desistir desse sonho. "Mas aí, de alguma maneira, a nossa música chegou até ele e foi fundamental na sua retomada. Guardo até hoje a sua carta escrita num panfleto da força aérea brasileira: Aos meus colegas, músicos da banda $ifrão, cuja música Além do vento foi o meu combustível para voar de novo."

Com direção de Antony Graber. fotografia de Edvan Ferreira, produção executiva de Pub Fiction e Montana Records, o DVD tem participações especiais de Jair Virgílio (sax), Alex Deyvd (Trompete), Leo Bulhões (percussão e efeitos) e Boby CH (mestre de cerimônia). 

No domingo (11), a live se inicia às 20h com um bate-papo breve, intercalado com algumas faixas do DVD em versão acústica. Novidades serão anunciadas durante a transmissão ao vivo. "Algo bem legal que aconteceu esse ano foi começar a compor em parceria, que até então eu não tinha feito. Dentre os parceiros, Felipe Possa, Marcinho (Maquiavel) e Júnior Bocão (Mopho). Porque demorei tanto tempo para começar isso? Mais um aprendizado”, diz Marcos Bruno. 

Em breve, logo em seguida, um disco de inéditas deve chegar ao público. “Já está nomeado, gravado e em processo de finalização (mixagem e masterização). Dessa vez assino a produção com Felipe Possa e Fellipe Chase. Eu gostaria de lançar um álbum por ano, inclusive já tenho música para isso, mas com o tempo eu aprendi a tirar um pouco o pé do acelerador e observar mais o momento.” Tudo depende de como os ventos vão soprar: da banda à pandemia. “Se tiver que acontecer, estaremos prontos", conclui.

A banda preparou um faixa a faixa exclusivo das canções que estão no DVD, algumas delas já fazem a cabeça dos fãs da banda há anos e agora todos podem saber um pouco mais do que está por trás dessas composições.

Processed with VSCO with 1 preset
Processed with VSCO with 1 preset - Foto: felipe_miranda
 

Não tem meio termo

A música fala de um momento muito especial, quando tomei a importante decisão de vivenciar a música por completo, redirecionando a minha carreira e a minha vida. É o famoso “oito ou oitenta” ou se preferir “ou vai ou racha”. Foi a última música que entrou para o DVD porque ficou pronta dias antes da gravação. Essa música trouxe o frescor da novidade para o público.


Esperando você me encontrar

Essa música faz parte do EP “Pra ela” de 2016 cuja a coprodução foi assinada pelo nosso querido amigo Fernando Nunes. A música fala de uma entre infinitas possibilidades que o amor pode nos levar. Fiz essa música para Renata, minha esposa, na época que nos conhecemos.


Além do vento

Uma das músicas que o nosso público mais gosta e tem todo um significado por trás. Morávamos em Minas quando decidimos gravar um álbum novo. Para isso chamamos o produtor Dalton Palmieri nos ajudou a concretizar o que seria o nosso 1º CD profissional. Naquele momento estávamos vivenciando o sonho de viver da música e morar fora. Ela está no hall de músicas que eu mais gosto da banda.


Espantalho

Faz parte do Álbum “Vou te procurar”. A letra fala sobre os perigos da inércia e do desejo de sair de casa e se arriscar. A história traz uma comparação com o espantalho, onde em primeira pessoa ele afirma que “se perder entra as montanhas ou até mesmo em alto mar” é melhor do que passar a vida inteira plantado no mesmo lugar. Quem nunca se questionou sobre isso? Quem nunca foi um espantalho? Quem ainda é?


Coqueiral

Música que entrou no repertório do DVD estrategicamente. Ela anuncia a entrada das participações especiais: Jair Virgílio (sax), Alex Deyvd (Trompete) e Leo Bulhões (percussão e efeitos) trazendo um outro clima para a apresentação. Essa música foi inspirada no coqueiral da Praia do Francês, no tempo que eu surfava quase todo dia e que dentro do mar presenciava várias cenas inusitadas, como a descrita na música.


Vou te Procurar

Música que dá nome ao nosso 6º álbum. O registro original foi feito em SP e contou com a coprodução do Bolo, vocalista da banda “O Surto”. Fomos contratados por uma gravadora e acabamos brigando com ela. Entre os vários motivo, o que mais pesou foi o descumprimento do prazo de lançamento do trabalho. Estávamos loucos para colocar o álbum no mundo e outros artistas estavam furando a fila. Lançamos independente.


Lançamento Vertical

Música feita praticamente sob encomenda. Alguém da banda contou, não vou citar nomes, logo depois de um ensaio, como o seu relacionamento estava torturante e fadado ao triste fim. “Ela só me pede o que não pode ter. Se eu tivesse dinheiro já teria mandando esse namoro pro espaço”. A primeira versão foi lançada em 1997, mas em 2005 regravamos e incluímos no CD Além do Vento.


Serei o teu amor

A música mais “amorzinho” do DVD. Um reggae bastante influenciado pelos nossos ídolos  “Os Paralamas do Sucesso”. Lembro que quando eu escrevi, pensei: “isso ficaria muito bom na voz do Herbert”. Música leve e descompromissada para amaciar os ouvidos e preparar o público para a segunda metade do show.


Princesa

Mais uma música do EP “Pra ela”. Lembro que quando Mostrei ao Fernando Nunes ele disse: “Isso é um mantra bem sensual”. Não entendi direito no momento que ele quis dizer, mas lembro que quando enviou a ideia eu fiquei realmente impressionado com o proporção que ela tomou e automaticamente tudo ficou mais claro. Essa envolveu demais o público. Está também entra as minha preferidas no DVD.


Nos teus olhos

Essa música junto com “Além do vento”, “Sei lá” e “Al 101 sul” é uma das músicas mais pedidas nos shows. Inclusive, até quando tocamos em barzinho chegam pedidos solicitando que a gente toque. Ela pertence ao álbum “Vou te procurar” e teve a participação da querida Millane Hora. É o clipe da banda com mais visualizações no YouTube.


Zero à esquerda

Música baseada num namoro da minha irmã. Foi o primeiro namorado que ela levou lá em casa, apresentou à família, algo mais sério, mas eu e meu irmão não gostamos do cara e fizemos de tudo para que o romance não fosse adiante. Escrevi a letra sob a ótica do namorado dela, de como ele nos via. A letra fala exatamente do que aconteceu e hoje reconheço que talvez tenhamos exagerado um pouco no tratamento. Anos depois viramos bons amigos.


AL 101 sul

Antes de me formar em administração, fiz um estágio obrigatório na pousada Mahomar, na Praia do Francês. Pegava todo dia uma van perto do Hospital Santa Casa. Tanto durante a espera do transporte como no caminho de ida até a pousada e a volta, eu me ocupava  escrevendo.  Assim surgiu aldeia de fazer uma música que tivesse o tempo exato do percurso. A letra é muito rica de detalhes e altamente descritiva, fala da minha busca pessoal e sobre a fé na música.


Cidadão comum

Música de 2005, porém bastante atual. Ela chega com uma letra mais politizada, falando do despreparo e desrespeito de nossos governantes e sobre a luta por direitos iguais nos forçando a uma profunda reflexão.

 

Boca do mar

Essa música pertencia a um projeto solo que eu estava desenvolvendo na época e que iremos falar bastante mais pra frente, ainda esse ano. A música fala sobre a busca urgente por uma vida mais simples. Sobre desaparecer um pouco e dar um tempo desse mundo tão frio e corrido. É um tema para um ano sabático que eu ainda não tirei.


Sei lá

Música escolhida a dedo para encerrar o DVD. Lembro que cantei as últimas frases com a voz meio embargada de tanta emoção. Lembrei de tudo que passei com essa banda que eu tenho tanto orgulho, lembrando das histórias, vendo a família presente, os amigos e todo mundo que trabalhou duro para esse registro acontecer. É fundamental também falar do clipe que fizemos em 2012 com o nosso grande amigo e premiado diretor Gabriel Novis que resume bem esse sentimento e nos proporcionou mais uma linda história. Resolvemos, naquele ano, experimentar o que chamávamos de "novo momento da música", um plano arriscado e com uma grande possibilidade de dar errado, para tentar emplacar um projeto, nesse caso clipe, com a ajuda ou patrocínio individual dos fãs. Hoje essa ferramenta é bastante utilizada e muito mais conhecida, mas imagina conseguir vender uma ideia dessas há quase 10 anos? Deu tudo certo. Estamos firmes e prontos para mais 20 anos.

Mais matérias
desta edição