app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Caderno B

Volta do carnaval leva multidão de foliões às ruas em um mês de festa

Na capital alagoana e no interior, público se divertiu com tradições, blocos e shows

Por DA EDITORIA DE CULTURA | Edição do dia 23/02/2023 - Matéria atualizada em 23/02/2023 às 14h29

A folia, por enquanto, terminou. E depois de um mês de festejos carnavalescos, os amantes dessa festa popular revelam que já sentem saudade das fantasias, do brilho e da alegria das ruas. O carnaval 2023, o primeiro depois do pior momento da pandemia de Covid-19, foi vivido com intensidade pelos alagoanos, que fizeram uma maratona de bloquinhos, shows e bailes — das prévias aos dias de Momo. A festa em Maceió começou no dia 22 de janeiro e só terminou ontem (22), na Quarta-feira de Cinzas.

Para a cozinheira Lurdes Vieira da Silva, de 53 anos, o carnaval deixa saudades e a vontade é de começar de novo essa programação de folia.

“A gente esperou muito tempo para viver esse carnaval. Eu perdi gente da minha família na pandemia e sei que muitas pessoas que perderam vieram pra festa para se lembrar da alegria que é viver”, afirmou a foliã, enquanto aproveitava o último dia de festa no Jaraguá, bairro histórico da capital alagoana.

“Ali estão minha filha, meu genro, minha filha mais nova e o meu namorado. Viemos aproveitar. Eu mesma acompanhei desde o começo, onde tinha uma lata batendo eu tava lá. Vim no Jaraguá Folia, vim nas prévias, sai no Pinto, só deu eu”, brinca dona Lurdes.

O depoimento corrobora com os dados: Mais de 60 mil pessoas se emocionaram e se divertiram no Jaraguá Folia este ano, ainda nas prévias carnavalescas. No Pinto da Madrugada, que este ano saiu pela primeira vez em um desfile solo, cerca de 400 mil foliões brincaram no bloco, que é um patrimônio da cultura alagoana.

Para Hermann Braga, dirigente do bloco Pinto da Madrugada, o maior bloco do estado e um dos maiores do País consolidou seu sucesso com o mega desfile que fez este ano. No dia 11 de fevereiro, o Pinto colocou 18 orquestras de frevo na rua, todas alagoanas, além de carros alegóricos e manifestações populares, que aproveitaram o desfile para fazer um dos maiores festivais culturais de Alagoas, no ritmo do frevo.

“Este ano, o bloco ganhou a parceria da Prefeitura de Maceió, realizou uma programação diversificada durante quase 20 dias, levando o frevo e a mascote do bloco a restaurantes e bares, escolas municipais, bairros e praias, e inauguramos o Galpão Cultural do Pinto, onde teremos em breve oficinas de frevo, de música, de arte”, evidencia Hermann.

“Parabenizamos o prefeito de Maceió, JHC, pelo belíssimo carnaval que ele presenteou o nosso povo, com muita alegria e segurança, agradecer todo o empenho dele e de sua equipe, nas pessoas dos secretários João Hugo e Lininho Novaes, para que as prévias carnavalescas da nossa cidade, em 2023, fossem as melhores. Estamos prontos para 2024, onde o Pinto da Madrugada manterá sua história e sua tradição”, finaliza o dirigente.

O Carnaval da Liga, que fez a alegria dos amantes do carnaval nas prévias da capital alagoana, é visto pelo presidente da Liga Carnavalesca de Maceió, Dinho Lopes, como um grande sucesso e uma demonstração do potencial do formato. Este ano, o acordo com a Prefeitura de Maceió possibilitou uma agenda que começou em janeiro e só terminou às vésperas das datas oficiais do carnaval.

“O destaque é o enorme sucesso do Jaraguá Folia, além do Maceió Folia. Todos esses tiveram atrações locais, além das maiores atrações nacionais do carnaval. Contribuíram, sem sombra de dúvidas, para a concretização das nossas prévias”, afirma Dinho Lopes.

“A abertura das nossas prévias, com o Carnaval de Edécio Lopes, trazendo Nonô Germano, o herdeiro do frevo do Brasil, e Claudionor Germano, o maior cantor de frevos do mundo, consolidou a nossa abertura, deu o tom e o clima do carnaval dos alagoanos e mostrou todo nosso empenho em realizar os eventos que observam o nosso conceito, que é: Se Liga, o carnaval é para todos!”, finaliza o presidente da Liga.

De 18 a 22 de fevereiro, o carnaval chegou com cinco polos de folia em Maceió, além de uma extensa programação de shows no interior de Alagoas. Na capital, orquestras de frevo animaram a rua fechada e o histórico bairro de Jaraguá. Em diversos blocos de rua, atrações como Chiclete com Banana, Cheiro de Amor, Parangolé, É o Tchan e Rodo da Bahia levaram multidões ao êxtase da festa de Momo.

No interior, o destaque fica para o CarnaLaje, que fez o público celebrar o carnaval com alegria e emoção no famoso mela-mela da cidade e o tradicional Bacalhau na Vara.

Para o pesquisador, escritor e folião popular Carlito Lima, ver Alagoas e, especialmente, Maceió, voltarem a brincar carnaval nos dias oficiais do festejo é motivo de satisfação.

“O Carnaval de 2023 foi um avanço muito grande para a folia alagoana. Tivemos festa todos os dias, em diversos bairros de Maceió, o volume de pessoas foi muito grande. Desde 2016, quando criei o bloco Nêga Fulô, que o carnaval alagoano vem evoluindo. Foi muito bonito ver todo movimento acontecendo, principalmente dentro do bairro de Jaraguá”, afirma.

“O desfile do meu bloco este ano foi um sucesso! Nossa homenagem a Eliana Cavalcanti foi muito bonita, tivemos um final apoteótico no Marco dos Corais, com o pôr do sol e muita marchinha”, relembra Carlito.

“Este ano, conseguimos consolidar o carnaval em Maceió e acredito que o próximo ano será ainda melhor, principalmente se tiver mais planejamento e se os editais saírem antes, com meses de antecedência, para que, dessa forma, os organizadores possam ter mais tempo e recursos”, pontua o militante pelo carnaval. Que venha 2024.

Mais matérias
desta edição