app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Caderno B Jogadoras do Brasil comemoram um dos gols da vitória sobre o México na Copa Ouro

Seleção Brasileira vence México e está na final da Copa Ouro Feminina

Brasil vai nadando de braçada pelo sonho do título

Por CNN e GE | Edição do dia 08/03/2024 - Matéria atualizada em 08/03/2024 às 04h00

A Seleção Brasileira Feminina garantiu nessa quarta-feira (6) a classificação à final da Copa Ouro da Concacaf, ao vencer o México, por 3 a 0, em San Diego. Na decisão, que será realizada neste domingo (10), às 22h15 (de Brasília), a equipe do técnico Arthur Elias enfrenta os Estados Unidos. Os gols brasileiros foram assinalados por Adriana, Antônia e Yasmim.

A seleção norte-americana passou pelo Canadá, nos pênaltis, após um empate por 2 a 2.

O Brasil está invicto na Copa Ouro, com cinco vitórias em cinco partidas, além de 15 gols marcados e apenas um sofrido.

A Seleção busca seu primeiro título na competição. Em 2000, a equipe foi vice-campeã diante dos Estados Unidos, que são as maiores vencedoras do torneio, com nove títulos — o Canadá tem duas taças.

Responsável pela grande surpresa da competição, ao vencer os Estados Unidos pela terceira rodada, a seleção mexicana viu terminar o sonho de conquistar a Copa Ouro. A vitória brasileira encerrou também a longa invencibilidade do México, que passou 22 partidas sem perder, desde setembro de 2022.

COMO FOI

Após alguma indecisão inicial, o Brasil logo assumiu o controle do jogo e abriu o placar aos 20 minutos: Rafaelle cruzou, a goleira Barreras saiu mal, e Adriana aproveitou. A situação brasileira melhorou aos 28, quando a defensora mexicana Nicolette Hernández foi expulsa, em lance analisado no VAR, após falta em Bia Zaneratto.

Não demorou muito para Antônia marcar, com um bonito chute de pé esquerdo, seu primeiro gol pela Seleção. Logo aos dois minutos do segundo tempo, Gabi Portilho, que tinha acabado de entrar, cruzou para Yasmim fechar o placar de letra, na pequena área. Com uma jogadora a mais, o Brasil controlou a partida com facilidade até o fim.

PERFEIÇÃO

Mais do que a campanha perfeita, a renovada equipe brasileira mostrou segurança contra diferentes adversárias e conseguiu obter resultados mesmo em meio aos muitos testes feitos pelo treinador Arthur Elias.

Ele não repetiu escalação, variou a formação tática e deu chance a 22 das 23 convocadas - apenas a jovem goleira Amanda não atuou. Os 15 gols marcados por 11 jogadoras diferentes mostram que muita gente soube aproveitar a chance.

Com apenas um gol sofrido, a defesa parece ter se redimido dos problemas apresentados nos amistosos contra Canadá e Japão.

Mais matérias
desta edição