app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Charges

AL TEM MAIS DE 400 PESSOAS NA FILA DE ESPERA PARA TRANSPLANTE

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, número aumentou durante a pandemia

Por Izabelle Freitas | Edição do dia 28/08/2021 - Matéria atualizada em 26/08/2021 às 22h47

De acordo com um boletim da Central de Transplantes em Alagoas, divulgado pela Secretaria do Estado da Saúde (Sesau) na semana passada, mais de 400 pessoas em Alagoas aguardam por um transplante de órgãos na fila de espera, número que cresceu durante a pandemia devido ao risco de contaminação iminente das unidades de saúde através de doadores infectados pelo vírus.

No Brasil, o número de doadores caiu 26% em 2021, segundo a Associação Brasileira de Transplante de Órgãos ( ABTO). Entre os mais afetados em 2021 estão os transplantes de pulmão que apresentou uma queda de 62%, o de rim (34%), o de coração (34%) e o de fígado (28%). Antes da pandemia, a projeção para 2020 era de 20 doadores por um milhão de pessoas. Porém, a taxa diminuiu para 15 doadores na mesma quantidade, fazendo com que o patamar de doação voltasse para o mesmo nível registrado em 2017 no País.

PROCEDIMENTOS

Em Alagoas, apenas 34 transplantes de órgãos foram realizados no primeiro semestre deste ano, sendo 32 de córneas e apenas dois de fígado. O número de doações se manteve igual ao apresentado em 2020 no mesmo período, que apresentou a taxa total de doação voltada apenas para o transplante de córneas. A Santa Casa de Maceió, referência no serviço de doação de órgãos no Estado, registrou, desde o início da pandemia, apenas dois transplantes de fígado. Segundo o médico Oscar Ferro, responsável pelas cirurgias de transplantes na unidade de saúde, o hospital ainda se mantém com uma grande demanda para as doações de córneas, rins, fígado e coração, isso porque ainda há riscos trazidos pela contaminação com a Covid-19. “A pandemia afetou demais nossas captações. Perdemos muitos doadores para a doença, os pacientes com esses testes positivos não podiam doar e também pelos índice de internamento em UTI, que se manteve muito elevado”, explicou Ferro.

Em Alagoas, na fila de espera para transplantes, atualmente se encontram 458 pessoas que aguardam ansiosamente para realizar as suas cirurgias. Destas, 331 pessoas estão à espera córneas, 3 para coração, 2 para fígado e 122 pessoas para transplantes de rins.

Esses números representam um outro lado agressivo da pandemia, que trouxe mortes por todo mundo, e também impossibilitou uma nova chance de vida para quem necessita de um transplante. Entretanto, com o controle do vírus, por meio do avanço da vacinação no Estado, a expectativa é que, nos próximos meses, cresça o número de transplantes de órgãos.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias
desta edição