app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Adultera��o da gasolina � constatada em 5 postos

Cinco postos de combustíveis foram multados após serem flagrados vendendo gasolina adulterada, em Maceió, durante campanha que analisou o produto em mais de 200 estabelecimentos no Estado. Mas, apesar de o combustível apresentar resíduo acima de 2,5% - qu

Por | Edição do dia 29/08/2002 - Matéria atualizada em 29/08/2002 às 00h00

Cinco postos de combustíveis foram multados após serem flagrados vendendo gasolina adulterada, em Maceió, durante campanha que analisou o produto em mais de 200 estabelecimentos no Estado. Mas, apesar de o combustível apresentar resíduo acima de 2,5% - quando o limite permitido pela Agência Nacional de Petróleo (ANP) é de 2% - o sindicato do setor afirma que não pode divulgar os nomes dos infratores, e que caberá ao consumidor verificar nas bombas dos postos onde abastece, a existência do selo de qualidade. O presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis, Mário Jorge Uchôa, explicou que os postos flagrados defenderam-se com o argumento de que o processo de adulteração da gasolina pode ter sido iniciado nas distribuidoras. “Mas, mesmo assim, todos foram punidos pelo sindicato”, ressalta o presidente da entidade, acrescentando que uma das primeiras providências tomadas é a retirada de todo o material de campanha. O próximo passo a ser dado, destaca Mário Jorge Uchôa, é realizar um acompanhamento para verificar se o estabelecimento regularizou sua situação. “Durante um mês, observamos se o posto está vendendo combustível dentro dos padrões da ANP”, esclarece o presidente do Sindicato dos Postos de Combustíveis. “Depois disso ele é readmitido, se quiser continuar participando da entidade”, salientou, enfatizando que em caso de reincidência na irregularidade, o estabelecimento é excluído definitivamente. Mário Jorge Uchôa salienta que a não-divulgação dos postos infratores, se deve ao fato de que o próprio consumidor pode verificar a adulteração do combustível. “Principalmente se ele tiver o hábito de abastecer sempre no mesmo estabelecimento”, concluiu.

Mais matérias
desta edição