app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Cidades

Vistoria mostra inseguran�a em 70% dos pr�dios de Macei�

De cada 80 a 100 vistorias realizadas mensalmente pelo Corpo de Bombeiros, 70% dos prédios residenciais e comerciais de Maceió apresentam problemas em seus equipamentos de segurança e prevenção ao incêndio, segundo informou, ontem, o tenente Sandro Caval

Por | Edição do dia 12/09/2002 - Matéria atualizada em 12/09/2002 às 00h00

De cada 80 a 100 vistorias realizadas mensalmente pelo Corpo de Bombeiros, 70% dos prédios residenciais e comerciais de Maceió apresentam problemas em seus equipamentos de segurança e prevenção ao incêndio, segundo informou, ontem, o tenente Sandro Cavalcante, da Diretoria de Serviços Técnicos do Corpo de Bombeiros. Conforme informações do tenente, entre as irregularidades constatadas nos prédios estão a falta ou problemas em extintores, falta de iluminação de emergência nas escadas, problemas nas mangueiras e falta de renovação do Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros. Vistoria De acordo com o tenente, os síndicos dos prédios têm a obrigação de solicitar, anualmente, a vistoria nos prédios junto à Seção de Vistorias de Testes e Pareceres, que funciona na Diretoria de Serviços Técnicos ( DST) do Corpo de Bombeiros. Com a vistoria, afirma o oficial, realizada por equipes especializadas, é renovado o Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros, que comprova a segurança nos prédios. O tenente Sandro disse que, na maioria das vezes, os síndicos desconhecem que devem solicitar a vistoria nos imóveis ao Corpo de Bombeiros, e com isso muitos prédios acabam não recebendo a renovação do certificado de aprovação do CB. Conscientização Ele aproveitou para recomendar os síndicos que tiverem com seus prédios irregulares a requisitar a vistoria junto à Diretoria de Serviços Técnicos, que funciona vizinho ao Corpo de Bombeiros, situado no Trapiche da Barra. “É importante que as pessoas se conscientizem da importância dessa vistoria, para evitar o registro de incêndio”, acentuou.

Mais matérias
desta edição