app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Cidades

Trabalhadores “despejam” seis mil pedidos no INSS

MAIKEL MARQUES Representantes de mais de 55 sindicatos de trabalhadores rurais de todo o Estado “despejaram” (ou entregaram) na Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Maceió, ontem pela manhã, mais de 6 mil pedidos de co

Por | Edição do dia 14/09/2002 - Matéria atualizada em 14/09/2002 às 00h00

MAIKEL MARQUES Representantes de mais de 55 sindicatos de trabalhadores rurais de todo o Estado “despejaram” (ou entregaram) na Gerência Executiva do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), em Maceió, ontem pela manhã, mais de 6 mil pedidos de concessão de benefícios que estavam encalhados e não tinham solução a curto prazo em virtude da falta de pessoal para atendimento nas 13 agências do INSS espalhadas pelo interior do Estado. Como forma de desafogar os poucos funcionários do Instituto no interior, nos próximos dois meses, os processos entregues ontem serão analisados pelos 30 funcionários em atividade do escritório de Maceió. Segundo Luzia Cordeiro dos Santos, assessora da Área de Benefícios do INSS em Maceió, o objetivo da reunião, que reuniu 55 dos mais de 90 representantes de sindicatos de trabalhadores rurais de todo o interior, é eliminar o crescente volume de solicitações de benefícios parados ou encalhados nas 13 representações do Instituto no Estado. “Em virtude de reclamações quanto à demora na concessão de benefícios, cujo prazo legal para solução é de 45 dias, decidimos interromper a recepção de novos pedidos pelos próximos dois meses somente nos escritórios do interior”, afirmou Luzia Cordeiro. Nos próximos 60 dias, explica Luzia, os funcionários do INSS no interior vão se dedicar à análise da documentação como forma de desencalhá-la e facilitar o atendimento ao público. “Casos considerados urgente serão resolvidos no interior. Os processos de rotina serão encaminhados pelos presidentes de sindicato ao INSS em Maceió, onde o número de funcionários é superior ao das agências do Interior”, acrescenta a assessora de Benefícios do INSS em Maceió. “Desde 1985 não há concurso para preenchimento de pessoal. Como a demanda é sempre crescente, fica impossível atender todos os pedidos em tempo hábil”, ressalta a assessora do INSS, enquanto recebia pacotes e caixas contendo aproximadamente seis mil solicitações de benefícios.

Mais matérias
desta edição