app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5713
Cidades

Exig�ncia de certificado reduz participa��o em cavalgada

Cerca de 300 cavaleiros participaram, ontem pela manhã, da V Cavalgada da Emancipação, promovida pelo Clube Alagoano de Criadores de Cavalo Sela. A cavalgada foi idealizada em 1995 pelo empresário Gesival Fonseca e acontece sempre no dia 16 de setembro.

Por | Edição do dia 17/09/2002 - Matéria atualizada em 17/09/2002 às 00h00

Cerca de 300 cavaleiros participaram, ontem pela manhã, da V Cavalgada da Emancipação, promovida pelo Clube Alagoano de Criadores de Cavalo Sela. A cavalgada foi idealizada em 1995 pelo empresário Gesival Fonseca e acontece sempre no dia 16 de setembro. A cavalgada teve um percurso de 35 quilômetros, com saída do Parque da Pecuária em direção ao centro histórico de Marechal Deodoro. Durante o percurso foram feitas três bate-selas (parada para descanso dos cavalos). O diretor de Eventos do Clube Alagoano de Criadores de Cavalo Sela, Glauco Magalhães, informou que em anos anteriores a cavalgada chegou a reunir mais de 500 cavaleiros, mas este ano teve uma pequena redução por causa da exigência de uma portaria estadual, editada no ano passado, de que o proprietário do cavalo apresente o certificado de controle de anemia no animal. “Existe um grande número de animais contaminados por anemia, uma doença transmissível e que, quando o cavalo a contrai, tem que ser sacrificado”, explicou Glauco. Antes do início da cavalgada, os criadores tiveram que apresentar aos técnicos da Secretaria de Agricultura, que ficaram de plantão no Parque da Pecuária, o certificado de que o animal não tinha anemia. Os animais aptos a participar da cavalgada recebiam uma pulseira de identificação, colocada em uma das patas. Essa exigência acabou atrasando o início da cavalgada, previsto para as 8h30, que só começou por volta do meio-dia. Mesmo assim, não tirou o ânimo dos cavaleiros que passaram pela Praia do Sobral, Ponte Divaldo Suruagy, atravessando os manguezais da Ilha de Santa Rita, Massagueira e Praia do Francês até chegar ao centro histórico de Marechal Deodoro

Mais matérias
desta edição