app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Cidades

Moradores da Santa L�cia exigem obras de saneamento

Os moradores do bairro da Santa Lúcia continuam cobrando da Superintendência Municipal de Obras e Urbanização (Somurb) a implantação de galerias de esgotos em diversas ruas que não possuem saneamento básico. Segundo a presidente da Associação dos Mor

Por | Edição do dia 11/10/2002 - Matéria atualizada em 11/10/2002 às 00h00

Os moradores do bairro da Santa Lúcia continuam cobrando da Superintendência Municipal de Obras e Urbanização (Somurb) a implantação de galerias de esgotos em diversas ruas que não possuem saneamento básico. Segundo a presidente da Associação dos Moradores da Santa Lúcia, Helena Rodrigues Silva, no Orçamento Cidadão de 2001 foram incluídos recursos para implantação das redes de galerias de esgoto, saneamento e pavimentação em diversas ruas do bairro, obras que até agora não foram realizadas. “Queremos saber onde foi aplicado esse dinheiro”. As condições da maioria das ruas de Santa Lúcia são precárias. Não há saneamento e os esgotos correm a céu aberto, aumentando a proliferação de mosquitos e ratos. Apenas a rua principal é pavimentada e as demais são todas de barro. Em muitas ruas, mal dá para os veículos circularem. Helena Rodrigues reclama que desde 1997 vem fazendo abaixo-assinados para que a Prefeitura tome uma providência para resolver os problemas do bairro. “Os moradores ficam assustados nos períodos de chuvas, porque as casas são inundadas pelas águas”. Entre as ruas incluídas no Orçamento Cidadão para serem pavimentadas e saneadas estão a Rua Manoel Afonso de Melo, José Laurentino Silva, Telma Leão, Belmiro Amorim, Marquês de Tamandaré e Luiz Santos de Carvalho. Nenhuma delas recebeu nenhum melhoramento até agora. Helena denuncia ainda a falta de um posto de saúde no bairro. “Os moradores de Santa Lúcia têm que se humilhar para serem atendidos nos postos de saúde do Cleto Marques Luz e do Salvador Lyra”. A presidente da Associação reivindica a implantação do Programa Saúde da Família (PSF) no bairro. “Ate hoje o programa não funciona no bairro, que carece de médicos e agentes de saúde”. Helena cobra uma audiência com a prefeita Kátia Born para discutir os problemas do bairro e encaminhar algumas soluções. “As autoridades precisam ter compaixão dos moradores da Santa Lúcia, que deixou de ser um loteamento e hoje é um bairro com muitos problemas”.

Mais matérias
desta edição