app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Navios a menos

A economia alagoana vai sofrer, ainda este ano, um prejuízo de cerca de R$ 1,5 milhão, ocasionado pela redução do número de navios turísticos que aportam em Maceió – 15 a menos que em 2001. Segundo empresários do turismo receptivo, o problema é reflexo da

Por | Edição do dia 15/10/2002 - Matéria atualizada em 15/10/2002 às 00h00

A economia alagoana vai sofrer, ainda este ano, um prejuízo de cerca de R$ 1,5 milhão, ocasionado pela redução do número de navios turísticos que aportam em Maceió – 15 a menos que em 2001. Segundo empresários do turismo receptivo, o problema é reflexo da falta de entendimento entre as operadoras e o setor hoteleiro do Estado, e vai afetar atividades como artesanato, gastronomia e transporte. No ano passado, o Porto de Maceió recebeu 21 cruzeiros, trazendo mais de 16,5 mil turistas para Alagoas. “Mas apenas seis paradas estão previstas para este ano”, enfatizou o presidente da Associação Brasileira de Agentes de Viagens (ABAV/AL), Afrânio Lages Filho. Ele explica que pelo fato de os navios serem muito atrativos, e de ter havido sensibilidade maior por parte de outras capitais, eles migraram para lá. “Atualmente elas possuem melhores condições materiais para recebê-los”, considerou. Afrânio Lages Filho disse, ainda, que para trazer de volta os cruzeiros seria necessária uma ação governamental para incentivar o turismo no Estado. “Pessoalmente, na condição de presidente da ABAV, levei o assunto ao eixo, mas fizeram ouvido de mercador”, lamentou. “Daí porque enquanto nós fomos campeões na temporada passada, na recepção de cruzeiros, este ano seremos campeões às avessas: praticamente não vamos recebê-los”, finalizou.

Mais matérias
desta edição