app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Cidades

Suspenso desconto nos sal�rios dos m�dicos

O secretário de Estado da Administração, Patrimônio e Recursos Humanos, Valter Oliveira, afirmou, ontem, que está suspenso o desconto de 10% sobre os 16% de salários atrasados dos médicos da rede estadual de Saúde. O porcentual vinha sendo descontado a tí

Por | Edição do dia 22/10/2002 - Matéria atualizada em 22/10/2002 às 00h00

O secretário de Estado da Administração, Patrimônio e Recursos Humanos, Valter Oliveira, afirmou, ontem, que está suspenso o desconto de 10% sobre os 16% de salários atrasados dos médicos da rede estadual de Saúde. O porcentual vinha sendo descontado a título de “taxa de sucumbência” para pagar ao advogado Alexsandre Victor Leite Peixoto. O Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sinmed) recebeu queixa de seus associados que atuam na rede pública estadual de Saúde, e enviou ofício à Secretaria de Administração, pedindo que o valor descontado seja devolvido aos médicos. Em função do ofício do Sinmed, o secretário determinou a suspensão do desconto. Segundo Valter Oliveira, a medida será mantida até que o Sindicato dos Médicos (Sinmed) e o advogado que representa o órgão de classe entrem em acordo. O secretário explicou que os 10% seriam destinados ao advogado que representa o Sinmed, caso o governo estivesse pagando os 16% de salários atrasados por força de ação judicial. Retirada “Mas diante da decisão do Estado de pagar os 16% a todos os servidores, o sindicato determinou ao advogado a retirada do processo”, ressaltou o secretário de Administração, acrescentando que, diante do quadro, os médicos passaram a considerar a taxa indevida. “Acatamos o pedido do Sinmed sustando o pagamento até que eles se entendam”, enfatizou Valter Oliveira. O presidente do Sinmed, Alceu Pimentel, reafirmou que considera indevido o pagamento da taxa ao advogado. “Ele já recebe do Sinmed e tem uma remuneração mensal fixa”, lembrou o médico, salientando que vai utilizar todos os meios para assegurar os direitos da categoria. “Continuamos fazendo gestões para que o dinheiro seja devolvido aos médicos”, afirmou. “Mas precisamos da colaboração da Secretaria de Administração”, finalizou.

Mais matérias
desta edição