app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Cidades

Ac�mulo de lixo nas pra�as causa revolta

Moradores dos bairros da periferia de Maceió estão revoltados com o acúmulo de lixo que já se tornou constante nas ruas locais, principalmente nas praças públicas e consideram um descaso da prefeitura e órgãos competentes, bem como da própria população qu

Por | Edição do dia 25/02/2002 - Matéria atualizada em 25/02/2002 às 00h00

Moradores dos bairros da periferia de Maceió estão revoltados com o acúmulo de lixo que já se tornou constante nas ruas locais, principalmente nas praças públicas e consideram um descaso da prefeitura e órgãos competentes, bem como da própria população que contribui para sujar as ruas da cidade. Nos bairros do Vergel de Lago e Ponta Grossa, três praças se transformaram em depósito de lixo e a população pede providências da prefeitura. Na Praça Padre Cícero, no Vergel, o lixo fica a céu aberto, provocando a proliferação de insetos e um mau cheiro insuportável. “Esse lixo está aí acumulado, há mais de uma semana. O caminhão da coleta passa todo dia, mas recolhe só o lixo das casas. Já a caçamba para recolhimento do lixo acumulado passa apenas de vez em quando”, reclamou o morador Luiz Praxedes. Segundo ele, a própria comunidade tem culpa, pois joga todo tipo de lixo no local, desde restos de comida, casca de sururu, até animais mortos. Outro morador, Edmilson José da Silva, explica que a prefeitura já colocou um fiscal na área, mas não deu certo, pois ele quase apanhou das pessoas que insistem em pôr lixo no local. “O ideal seria colocar três homens fiscalizando o local”, sugeriu. Na Praça Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, também no Vergel, o lixo também é uma constante. Para o operador João dos Santos, o problema do lixo de Maceió nunca será resolvido. “Não basta apenas o poder público agir, a população também tem que fazer a sua parte”, disse. Edilson Borges, outro morador do local, explica que há 28 anos reside no bairro e sempre conviveu com esse problema. “Vem gente até de fora, de outros bairros, de carro e tudo, para jogar lixo aqui”, criticou, acrescentando que lá também colocaram um fiscal, mas “botaram ele para correr”, lamentou. A Praça Guedes de Miranda, na Ponta Grossa, também é outro local público que já se transformou em depósito de lixo. “A gente não agüenta mais o mau cheiro e os insetos que invadem as nossas casas, como moscas, mosquitos, ratos e baratas”, reclamou a moradora Maria José de Lima, pedindo providências à prefeitura.

Mais matérias
desta edição