app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Cidades

Banhistas ignoram a polui��o e lotam praias

Depois que as chuvas resolveram dar uma trégua e deram lugar ao sol, as praias de Maceió voltaram a ficar lotadas, ontem, sem que os banhistas tivessem a menor consciência de evitar cair na água do mar, mesmo sabendo que está poluída, conforme divulgou o

Por | Edição do dia 25/02/2002 - Matéria atualizada em 25/02/2002 às 00h00

Depois que as chuvas resolveram dar uma trégua e deram lugar ao sol, as praias de Maceió voltaram a ficar lotadas, ontem, sem que os banhistas tivessem a menor consciência de evitar cair na água do mar, mesmo sabendo que está poluída, conforme divulgou o Instituto do Meio Ambiente (IMA), revelando que das praias de Maceió, apenas Ipioca e Mirante da Sereia estão apropriadas para banho. Alguns banhistas afirmam desconhecer esse fato e, por isso, foram à Ponta Verde, na manhã de ontem. “Eu mesma não vi a placa indicando que o local é impróprio para banho”, disse a estudante Cristiane Alves, que só percebeu o aviso depois que chegou à areia e se instalou numa cadeira, com a irmã e os primos pequenos. “Estamos tomando banho de sol e vamos apenas dar um mergulho rápido. Já as crianças, fica difícil controlar, pois querem estar dentro d’água o tempo todo”, disse. Cristiane mora no Jacintinho e disse que a falta de opção impede que vá a um outro local. “As outras praias melhores são longe e não temos escolha”, afirmou. A dona de casa Creusa da Silva reuniu a filha e o neto, de apenas três anos, e também foi à Ponta Verde. Ficou surpresa quando a reportagem da GAZETA DE ALAGOAS indagou se ela sabia que o local está impróprio para banho. “Não vi a placa e fui pega de surpresa. Agora que já sei, não vou cair na água”, garantiu, avisando que da próxima vez vai procurar outra praia mais distante, que esteja limpa. Poluição geral “A gente não tem escolha. Se formos olhar direito, todas estão poluídas e vamos aproveitar o mar de que jeito? É lamentável”, reclamou a conferente Fábia Mendes. “A população também é culpada, pois contribui com a poluição, jogando lixo nas praias”, reforçou. As irmãs Iranice e Iracilda Maria Lima sabiam que a praia está poluída, mas alegaram que foram para lá de última hora, pois costumam freqüentar as praias do Francês ou da Sereia. “Só viemos hoje para cá porque tudo foi decidido de última hora. Apenas para não ficar o domingo dentro de casa”, justificou Iracilda, acrescentando que iria tomar banho no chuveirão da barraca. “É mais seguro”, lembrou. Para Iranice, a prefeitura deveria informar mais a população sobre a poluição nas praias de Maceió. “Muita gente ainda não sabe. Falta uma maior divulgação e orientação aos banhistas”, observou.

Mais matérias
desta edição