app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Lixo acumulado prejudica com�rcio no Benedito Bentes

Moradores que vivem nas imediações da Av. Benedito Bentes II, em conjunto homônimo, denunciaram, ontem, que a Prefeitura não recolhe o lixo acumulado nas esquinas há pelo menos uma semana, o que vem prejudicando a atividade de pequenos comerciantes, como

Por | Edição do dia 29/10/2002 - Matéria atualizada em 29/10/2002 às 00h00

Moradores que vivem nas imediações da Av. Benedito Bentes II, em conjunto homônimo, denunciaram, ontem, que a Prefeitura não recolhe o lixo acumulado nas esquinas há pelo menos uma semana, o que vem prejudicando a atividade de pequenos comerciantes, como proprietários de panificadoras. “O mau cheiro e as moscas afugentam a clientela”, protesta o comerciante Antônio dos Santos. Proprietário de uma padaria na Avenida Benedito Bentes II, Petrônio dos Santos conta que a falta de coleta diária é o principal fator de redução da sua clientela. “O cliente não compra pão em lugar com mau cheiro. O pessoal reclama e não volta mais”, explica o comerciante, segundo o qual o acúmulo de lixo é responsável, ainda, pela proliferação de moscas e mosquitos. “Já procuramos os órgãos responsáveis pela coleta e pedimos um trabalho diário, uma vez que a produção de lixo no Benedito Bentes II é muito grande. Infelizmente, nada foi feito. Nem mesmo os contêineres que pedimos foram providenciados. Enquanto isso, o lixo fica aí jogado ao vento”, reclama. O lixo a que se referem os comerciantes é, ainda, fonte de alimento para moradores e animais de favelas das redondezas. Uma dessas personagens da miséria é o desempregado Antônio Manoel da Silva, 33, pai de oito filhos. Ele conta que sai à cata de alimentação para a família duas vezes ao dia. “Eu procuro pedaços de pão e restos de frutas e verduras. O que presta eu levo para casa e o que está estragado dou ao meu animal”, conclui.

Mais matérias
desta edição