app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Cidades

Motoristas e cobradores fazem greve rel�mpago em Macei�

Os motoristas e cobradores de ônibus da empresa Sorriso entraram em greve, ontem de manhã, para cobrar o pagamento dos salários atrasados de setembro e outubro. A paralisação começou durante a madrugada e pegou de surpresa os passageiros que aguardara

Por | Edição do dia 30/10/2002 - Matéria atualizada em 30/10/2002 às 00h00

Os motoristas e cobradores de ônibus da empresa Sorriso entraram em greve, ontem de manhã, para cobrar o pagamento dos salários atrasados de setembro e outubro. A paralisação começou durante a madrugada e pegou de surpresa os passageiros que aguardaram, em vão, pelos ônibus da empresa, durante toda a manhã. A Sorriso tem cerca de 100 funcionários e mantém três linhas de ônibus, a principal delas, Eustáquio Gomes/Trapiche, transporta cerca de 380 mil passageiros por mês. Além da cobrança dos salários atrasados, os motoristas e cobradores da Sorriso protestavam contra a medida adotada pela direção da empresa de colocar policiais reformados dentro dos ônibus para intimidá-los durante o trabalho. Segundo um dos representantes da categoria, Juarez dos Santos, na última segunda-feira quatro funcionários da empresa, dois cobradores e dois motoristas, foram levados por esses policiais à Delegacia de Roubos e Furtos e depois ao CIAPC, sob acusação de roubo. “Eles queriam que o delegado de plantão, Geraldo Carvalho, abrisse um inquérito e prendesse os motoristas e cobradores por causa da falta de R$ 1,00”, protestou Juarez. No início da manhã, outro representante dos rodoviários, Divanildo Ramos, se reuniu com a direção da empresa para discutir o pagamento dos salários em atraso e a retirada dos policiais reformados dos ônibus. Segundo Divanildo, a direção da empresa propôs o pagamento do salário de setembro no dia 5 de novembro e o de outubro parcelado em três vezes. Prometeu, ainda, retirar dos ônibus os policiais reformados. Acordo encerra paralisação em empresa de ônibus A greve na empresa de ônibus Cidade Sorriso terminou na tarde de ontem, depois de entendimento entre a direção da empresa e os trabalhadores, representados pelo sindicato da categoria. Em nota divulgada por fax, a direção da Cidade Sorriso admitiu que a paralisação foi provocada pela “fiscalização que visa reduzir a evasão de receita”. A empresa não avaliou, ainda, o montante que deixou de arrecadar durante as horas em que motoristas e cobradores ficaram parados. Os trabalhadores alegam que a Cidade Sorriso está agindo de forma arbitrária ao acusar cobradores de desviar dinheiro das passagens, além de submetê-los ao constrangimento de serem levados a delegacias sem provas de qualquer irregularidade. Transportadores que operam o sistema de transporte público de Maceió vêm reclamando da evasão de receita gerada pelos desvios de tarifa dentro dos coletivos. Várias delas estão adotando medidas como a instalação de câmeras nos ônibus e fiscalização feita por militares aposentados, para evitar o prejuízo. Esses “fiscais”, reclamam os trabalhadores, têm agido como policiais, obrigando os rodoviários a irem às delegacias. A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) lamentou os prejuízos aos usuários que utilizam as linhas da Cidade Sorriso. A fiscalização do órgão acompanha o cumprimento da operação determinada para as linhas daquela operadora. Reclamações de usuários devem ser feitas através do telefone 0800 284 4158.

Mais matérias
desta edição