app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Cidades

Rede p�blica ter� centro de nefrologia

A rede pública de saúde em Alagoas vai dispor de um serviço de alta complexidade para diagnóstico e tratamento de pacientes renais crônicos, a partir do próximo ano. As obras de construção de um Centro de Nefrologia serão iniciadas no fim deste mês no Hos

Por | Edição do dia 02/11/2002 - Matéria atualizada em 02/11/2002 às 00h00

A rede pública de saúde em Alagoas vai dispor de um serviço de alta complexidade para diagnóstico e tratamento de pacientes renais crônicos, a partir do próximo ano. As obras de construção de um Centro de Nefrologia serão iniciadas no fim deste mês no Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HU), da Universidade Federal, para atendimento exclusivo pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto para implantação do setor será encaminhado à Vigilância Sanitária Estadual nesta segunda-feira para avaliação e aprovação. A previsão é de que em janeiro o novo serviço já entre em funcionamento. No País, a doença renal ainda não tem controle em relação à prevenção e nem quanto à incidência, mas o número de casos tem aumentado em aproximadamente 15% ao ano. Segundo o Ministério da Saúde, o País contava com 42,9 mil pacientes em diálise, em 1999. Em Alagoas, as estatísticas apontam para o surgimento de 200 novos casos de pessoas com problemas renais, anualmente. Levando-se em condição os dados do IBGE estimados para 2000 e 2001, em relação à população portadora de problemas renais no Estado, conclui-se que a assistência médico-ambulatorial cobre, proporcionalmente ao País, apenas 25% dos portadores de patologias renais, sendo que o restante (75%) morre sem ter acesso à diálise. O Centro de Nefrologia a ser implantado no HU, segundo o diretor do hospital, João Macário Omena, terá condições de prestar assistência ao paciente nefrológico em todas as suas necessidades. O projeto, explica, também permitirá que a Ufal garanta acesso à aquisição de novas tecnologias. Para implantar o serviço, o hospital fará reformas em sua estrutura física. Os equipamentos, por sua vez, serão cedidos pela multinacional Baxter Hospitalar Ltda., através de convênio, assinado em agosto deste ano. A empresa também fará a capacitação dos recursos humanos destinados ao novo setor. “Com a criação do Centro, pretendemos aumentar o atendimento a pacientes ambulatoriais, oferecer a essas pessoas o conhecimento das alternativas terapêuticas para que elas possam optar pelas diferentes modalidades, proporcionando todas as alternativas dialíticas no próprio HU”. Atualmente, os portadores de doenças renais assistidos no HU e que necessitam fazer hemodiálise são encaminhados para outras unidades de saúde.

Mais matérias
desta edição