app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Segue indefinido destino de filha de agricultora

A pequena Vitória, nome dado pela equipe médica do Hospital Universitário (HU) à filha da agricultora Gilvanete Silva, 40, morta em razão das agressões praticadas pelo marido, em Limoeiro de Anadia, está saudável, continua ganhando peso e deve receber alt

Por | Edição do dia 14/02/2013 - Matéria atualizada em 14/02/2013 às 00h00

A pequena Vitória, nome dado pela equipe médica do Hospital Universitário (HU) à filha da agricultora Gilvanete Silva, 40, morta em razão das agressões praticadas pelo marido, em Limoeiro de Anadia, está saudável, continua ganhando peso e deve receber alta nos próximos dias, mas seus familiares ainda não sabem se terão ou não o direito de ampará-la quando deixar o hospital. Isso porque a promotora de Justiça Cecília Carnaúba, da Comarca de Limoeiro de Anadia, no Agreste de Alagoas, aguarda resultado de laudos sobre as situações psicológica e social dos parentes da menina que não terá o direito ao alimento no seio materno e provavelmente não poderá ser acariciada pelo pai, Adriano Silva Rodrigues, 23, acusado de desferir o golpe com barra de ferro que resultaria na morte da própria esposa. Familiares do agressor, que está preso e é acusado de prática de homicídio qualificado e por motivo fútil, manifestaram interesse na guarda da criança, mas decisão neste sentido depende do juiz titular da Comarca de Limoeiro de Anadia, cenário do crime que reforçou a presença de Alagoas nas estatísticas de violência contra as mulheres.

Mais matérias
desta edição