app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Promotor ouve diretor de posto de sa�de

A detalhada apuração do promotor da Vara da Fazenda Pública, Sidrack Nascimento, já descobriu quem são os médicos que deveriam estar de plantão no dia em que a aposentada Edlene da Conceição Silva, 37 anos, deixou de ser atendida no ambulatório Denilma Bu

Por | Edição do dia 16/03/2013 - Matéria atualizada em 16/03/2013 às 00h00

A detalhada apuração do promotor da Vara da Fazenda Pública, Sidrack Nascimento, já descobriu quem são os médicos que deveriam estar de plantão no dia em que a aposentada Edlene da Conceição Silva, 37 anos, deixou de ser atendida no ambulatório Denilma Bulhões, no Benedito Bentes. Ela morreu horas depois, após peregrinar por outras duas unidades, até conseguir ser atendida no Posto Municipal Ib Gato Falcão, no Tabuleiro. Diante da gravidade dos fatos, ele já pediu que o caso também seja apurado por um promotor da área penal. “Está mais do que claro que, no dia em que a senhora chegou ao local, nenhum dos funcionários presentes teve a iniciativa de agilizar o socorro ou sua transferência para o Hospital Geral do Estado (HGE). Estou entendendo que houveu uma absoluta negligência”, declarou Sidrack Nascimento. Ontem, após ouvir o diretor da unidade, Luis Tenório Amorim, ele acabou descobrindo que, no dia da ocorrência, os médicos não se encontravam na unidade, de forma deliberada. “Fato inclusive que já vinha ocorrendo, desde o mês de novembro”, acrescentou o promotor. Outro detalhe é que quando a vítima chegou, acompanhada do marido, Josenildo da Silva, havia duas ambulâncias no local, com os respectivos motoristas e, ainda assim, ele teve de seguir para outros locais em uma motocicleta.

Mais matérias
desta edição