app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

Chuvas devem continuar abaixo da m�dia

Meteorologistas de todo o Nordeste participaram, ontem, em Maceió, da 2ª Reunião de Análise e Previsão Climática. Na ocasião, os profissionais analisaram as condições regionais de pluviometria e as condições globais dos oceanos e da atmosfera, naquilo que

Por | Edição do dia 20/04/2013 - Matéria atualizada em 20/04/2013 às 00h00

Meteorologistas de todo o Nordeste participaram, ontem, em Maceió, da 2ª Reunião de Análise e Previsão Climática. Na ocasião, os profissionais analisaram as condições regionais de pluviometria e as condições globais dos oceanos e da atmosfera, naquilo que chamam boletim da quadra chuvosa. No relatório sobre a distribuição das chuvas no Nordeste entre os meses de abril, maio, junho e julho, os meteorologistas disseram que o prognóstico probabilístico é de 20% a mais de chuva em comparação com a média histórica. Mas, segundo os estudiosos, as análises mostram que a estiagem pode se agravar. Chega a 45%, em comparação com a média histórica, a possibilidade de menos chuvas na região. Os 35% restantes são de normalidade, ou seja, de serem mantidos, nesse período, os mesmos índices pluviométricos dos anos anteriores. Representando o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos e Instituto Espacial de Pesquisas Espaciais (CPTEC/Inpe), a meteorologista Ariane Frassoni disse que a situação atual é extrema, sendo o mais longo período de estiagem dos últimos 50 anos. É o mais intenso período de estiagem que o Nordeste já viveu. Mas Frassoni não descartou a ocorrência, durante a chamada quadra chuvosa, de precipitações anômalas, ou seja, fora dos prognósticos probabilísticos.

Mais matérias
desta edição