app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Cidades

Porto Calvo: moradias permanecem invadidas

Sucursal Costa Dourada – Os oficiais do Centro de Gerenciamento dos Direitos Humanos da Polícia Militar e representantes da Prefeitura  Municipal de Porto Calvo estarão se reunindo, na próxima terça-feira, dia 26, para discutir a retirada dos invasores da

Por | Edição do dia 22/11/2002 - Matéria atualizada em 22/11/2002 às 00h00

Sucursal Costa Dourada – Os oficiais do Centro de Gerenciamento dos Direitos Humanos da Polícia Militar e representantes da Prefeitura  Municipal de Porto Calvo estarão se reunindo, na próxima terça-feira, dia 26, para discutir a retirada dos invasores das casas populares construídas pelo município, em parceria  com o governo federal, no Conjunto Jorge Cordeiro. As negociações para a retirada dos invasores vêm transcorrendo há cerca de 15 dias, quando foi expedida uma liminar do juiz da Comarca, Jandir Carvalho, determinando a desocupação dos imóveis invadidos e que seriam doados a 14 famílias carentes cadastradas pela Secretaria de Assistência Social de Porto Calvo. Reunião Os oficiais da PM informaram que a saída das famílias invasoras poderá ocorrer na próxima semana, após a reunião com o Poder Executivo Municipal. Uma pesquisa para determinar se os invasores são ou não pessoas humildes e sem-teto para morar está sendo executada pela prefeitura. Os 14 imóveis que foram ocupados no começo deste mês encontram-se construídos na área do Loteamento Jorge Cordeiro, situado na periferia da cidade. De acordo com o prefeito de Porto Calvo, Jorge Cordeiro, as famílias humildes, que haviam sido cadastradas para receber as casas, encontram-se sem ter onde morar. “Recebemos a informação de que algumas casas já foram comercializadas pelos invasores”, destacou Jorge Cordeiro, que vem desenvolvendo uma política para a redução do déficit habitacional no município.

Mais matérias
desta edição