app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Cidades

Terror das favelas � o “J� Morreu”, que indica as v�timas para serem assaltadas

O nome de batismo ninguém sabe - ele é conhecido pelo apelido de “Já Morreu”. A procedência é da favela na beira da Lagoa Mundaú – os favelados foram retirados pela prefeitura e jogados na área rural de Maceió, em torno do Conjunto Benedito Bentes. E t

Por | Edição do dia 24/11/2002 - Matéria atualizada em 24/11/2002 às 00h00

O nome de batismo ninguém sabe - ele é conhecido pelo apelido de “Já Morreu”. A procedência é da favela na beira da Lagoa Mundaú – os favelados foram retirados pela prefeitura e jogados na área rural de Maceió, em torno do Conjunto Benedito Bentes. E talvez por isso mesmo – sem lenço, nem documento – “Já Morreu” se tornou o terror dos moradores do Loteamento Bela Vista. Pedro, o pedreiro que teve a casa arrombada, não tem dúvida de que o bandido está envolvido nos roubos e assaltos registrados no local, mas a polícia não consegue encontrá-lo. “O bando tem várias ‘tocas’ na grota. Sem um trabalho de investigação minucioso é difícil prendê-los”, reconhece. Pedro, como todas as vítimas, aponta como causa da violência a transferência de famílias que antes sobreviviam da lagoa para uma área distante. A professora Genilda Franco, uma das poucas pessoas que ainda não foram assaltadas, reconhece que a prefeitura cometeu erro grave ao trazer para a área pessoas que não têm como sobreviver, exceto como pescadores. “Não há emprego, não há assistência do poder público. Essas pessoas foram trazidas para cá como depósito. Não tem o que comer, sequer o dinheiro da passagem para ir até a lagoa pescar. Daí, se viram como podem. Roubar para comer ou para arranjar dinheiro”, afirmou Genilda. Enquanto o poder público se omite, a miséria se alastra e a violência fica fora do controle. Os sobreviventes do caos apelam para o poder divino, único que lhe resta. Ou as ações por conta própria, como a desenvolvida por Pedro, que faz diligências sozinho tentando recuperar os objetos roubados de sua casa e identificar os ladrões. Na última sexta-feira, ele vasculhou as grotas em torno do Conjunto Freitas Neto tentando localizar o “Já Morreu”, que ganhou o apelido por ter escapado de um massacre promovido por uma gangue rival. Mas a informação é de que “Já Morreu”, muito vivo, participa do Maceió Fest – certamente aplicando golpes.

Mais matérias
desta edição