app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Cidades

Dep�sito constru�do �s margens da Munda� ser� demolido hoje

Técnicos da Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) podem demolir hoje o depósito de material de construção edificado irregularmente num trecho da avenida principal do Dique Estrada. A construção, já interditada pela Prefeitura de M

Por | Edição do dia 27/11/2002 - Matéria atualizada em 27/11/2002 às 00h00

Técnicos da Secretaria Municipal de Proteção ao Meio Ambiente (Sempma) podem demolir hoje o depósito de material de construção edificado irregularmente num trecho da avenida principal do Dique Estrada. A construção, já interditada pela Prefeitura de Maceió, avançou em direção à Lagoa Mundaú, causando prejuízos incalculáveis ao ecossistema da área. “Notificamos o proprietário, que está obrigado a retirar todo o aterro e adotar medidas para recuperar os danos ambientais”- afirmou o secretário de meio ambiente, Alder Flores. Segundo ele, pelo crime ambiental praticado, o proprietário do Depósito M.C. Madeiras e Construções pode ser punido com reclusão e multa. A denúncia de invasão do ecossistema lagunar foi constatada pela secretaria, que prontamente notificou o proprietário, a quem foi determinada a imediata suspensão do aterro. Mesmo com a notificação e orientação do órgão municipal de meio ambiente, o proprietário deu continuidade à obra. Segundo o secretário, o dano ambiental é grave. O aterro matou animais e a vegetação da lagoa, um ecossistema já fragilizado. “O agressor pode responder no Ministério Público pelo crime que cometeu se não cumprir a determinação de recuperar a área”- acrescentou. Procurado pela reportagem da GAZETA, o proprietário do depósito não se encontrava no local. Um mulher, que não quis se identificar, mas se apresentou como responsável pelo estabelecimento, se recusou a falar sobre a decisão da secretaria. Ela também tentou de forma violenta – jogando pedras que quase atingiram o repórter-fotográfico Gilberto Farias - impedir que a GAZETA fotografasse o aterro.

Mais matérias
desta edição