app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

Campanha de vacina��o � prorrogada

A Campanha de Vacinação contra a Influenza, que seria finalizada nesta sexta-feira, 22, será prorrogada até o dia 5 de junho. A decisão foi tomada ontem, depois que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) detectou que Alagoas atingiu apenas 47% da meta mí

Por | Edição do dia 21/05/2015 - Matéria atualizada em 21/05/2015 às 00h00

A Campanha de Vacinação contra a Influenza, que seria finalizada nesta sexta-feira, 22, será prorrogada até o dia 5 de junho. A decisão foi tomada ontem, depois que a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) detectou que Alagoas atingiu apenas 47% da meta mínima estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS), que corresponde a 80% ou 640.516 pessoas. Devem ser imunizadas as crianças de seis meses a menores de cinco anos, os adultos com 60 anos ou mais, as gestantes, puérperas de até 45 dias após o parto, trabalhadores da saúde, população indígena, portadores de doenças crônicas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional. Segundo o Programa Nacional de Imunização (PNI), o público-alvo em Alagoas totaliza 702.289 pessoas. A iniciativa, segundo a gerente do PNI em Alagoas, Denise Castro, busca reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes do vírus da gripe. Para serem imunizadas, as pessoas devem se dirigir até os postos de vacinação próximos de suas residências, cujos endereços estão sendo divulgados pelas 102 Secretarias Municipais de Saúde alagoanas. “A proteção da vacina é de aproximadamente um ano. Por essa razão, as campanhas são realizadas anualmente. É importante salientar que a vacina não causa gripe, mas, como existem vários tipos de vírus, e a vacina protege contra os três que mais circulam no Brasil, a imunização previne contra dois vírus da gripe comum e um da gripe H1N1”, explicou Denise Castro, ao alertar que “a vacina é contra- indicada a quem tem alergia a ovo de galinha”. “Já as pessoas com febre devem esperar a melhora do quadro clínico para serem vacinadas”, emendou.

Mais matérias
desta edição