app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

Estudantes da rede p�blica enfrentam mais dificuldades

Desde a primeira edição do Exame Nacional do Ensino Médio, em 1998, os dados divulgados pelo governo federal revelam um verdadeiro ‘abismo’ entre as escolas privadas e as públicas, no que se refere ao desempenho dos alunos, em todo o País. Estudantes de e

Por | Edição do dia 24/05/2015 - Matéria atualizada em 24/05/2015 às 00h00

Desde a primeira edição do Exame Nacional do Ensino Médio, em 1998, os dados divulgados pelo governo federal revelam um verdadeiro ‘abismo’ entre as escolas privadas e as públicas, no que se refere ao desempenho dos alunos, em todo o País. Estudantes de escolas públicas tendem a enfrentar mais dificuldades no acesso ao Ensino Superior. No âmbito federal, medidas para diminuir a desigualdade vêm sendo tomadas desde o início dos anos 2000. A criação de cotas sociais e raciais tem promovido o acesso às universidades públicas de todo o País. Em Alagoas, o sistema público de ensino proporciona cursos gratuitos de preparação para o Enem. Marcos Wesley Silva, estudante do Colégio Estadual Théo Brandão, é aluno do curso preparatório para o exame, oferecido no Cepa (Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada), em Maceió. “Tento me dedicar ao máximo para não ficar atrás, estudo de segunda a sábado, revisando a matéria em casa. No curso de preparação vemos matérias como Biologia, Redação, Português, Matemática e Inglês”, relata. Margarida Santos Lira, professora da disciplina de Matemática, ressalta o esforço dos alunos diante das dificuldades. “Há duas semanas eles estão sem o transporte gratuito para vir às aulas e, mesmo diante da situação, eles continuam frequentando as aulas. São todos muito interessados, espero que consigam a aprovação no vestibular”, deseja. Ainda segundo Marcos, o interesse dos companheiros de classe é muito grande no Enem. A grande quantidade de vagas é o maior atrativo. “Na minha turma nós somos em 52 alunos. Ao menos 50 alegam que vão fazer a prova e a maioria está, realmente, empenhada em estudar”, destaca. O sonho de Marcos é conquistar uma vaga no curso de Biologia da Universidade Federal de Alagoas. “Meu objetivo é entrar na Ufal. Já tenho irmãos e amigos que estudam lá e eu entendo que o ensino na rede federal pode me proporcionar uma qualificação mais completa. Apesar de todas as dificuldades, espero obter sucesso e encontrar vários colegas na universidade”. * Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias
desta edição