app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

Licita��o ser� aberta no dia 31

O diretor do Departamento de Cemitérios da Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU), Rogério Oliveira, revelou ontem que, na próxima sexta-feira, 31, será aberta a licitação pública para empresas interessadas em construir o ossári

Por | Edição do dia 25/07/2015 - Matéria atualizada em 25/07/2015 às 00h00

O diretor do Departamento de Cemitérios da Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU), Rogério Oliveira, revelou ontem que, na próxima sexta-feira, 31, será aberta a licitação pública para empresas interessadas em construir o ossário do Cemitério São José, no bairro Trapiche da Barra, em Maceió. Aquele logradouro público está interditado desde novembro do ano passado, situação que, conforme anunciou a Prefeitura de Maceió, deveria ser mantida até junho último. Entretanto, o processo para construção do ossário segue em ritmo lento, com previsão de, concluída a licitação, só ficar pronto no prazo de 60 a 90 dias. Até lá, continuam proibidos sepultamentos em covas rasas. Somente estão sendo autorizados enterros em mausoléus ou em gaveta municipal, quando há vaga. As gavetas são espaços em concreto, que custam R$ 380, onde o corpo permanece por três anos. Já as covas rasas custam R$ 70, valor que as tornam mais procuradas. Enquanto aguarda a construção do ossário, o diretor diz que estão sendo realizadas outras obras que irão recuperar o cemitério São José, um dos mais antigos da capital alagoana, dando àquele logradouro um novo reordenamento ambiental. “Estamos fazendo obras simples, como limpeza e plantio de grama, até que a situação se normalize e o cemitério seja reaberto reestruturado”, disse Rogério Oliveira.

Mais matérias
desta edição