app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5736
Cidades

V�tima � considerada‘ objeto’

Como membro do Movimento Mulheres em Luta, Elita Isabella acredita que em nosso Estado a cultura machista ainda se faz muito presente. “Esses homens têm arraigada a ideia da mulher como objeto pertencente ao homem. Nas reuniões, ouvimos também o discurs

Por | Edição do dia 26/07/2015 - Matéria atualizada em 26/07/2015 às 00h00

Como membro do Movimento Mulheres em Luta, Elita Isabella acredita que em nosso Estado a cultura machista ainda se faz muito presente. “Esses homens têm arraigada a ideia da mulher como objeto pertencente ao homem. Nas reuniões, ouvimos também o discurso de que a roupa que a mulher usa abre precedente para que ela seja abusada. Como se uma roupa curta ou decotada permitisse que a trabalhadora, negra, da periferia, fosse abusada, constrangia ou assediada”, afirmou. Para a representante estadual do movimento, as mulheres são violentadas duplamente, pela prática dos “encoxadores”, que se aproveitam da superlotação dos ônibus para realizar o ato, e pela precariedade do transporte. No Dia da Mulher (8 de março), a executiva estadual do MML realizou panfletagem em Maceió e, dentre os assuntos divulgados, estava o abuso sofrido no transporte público e como a mulher não tem proteção dentro de ônibus e metrôs. O movimento luta juntamente com as mulheres trabalhadoras para denunciar, conscientizar e até implementar campanhas simbólicas, como a distribuição de alfinetes nas entradas das estações, com o lema: “Não me encoxa que eu não te furo”, realizada pela executiva de São Paulo.

Mais matérias
desta edição