app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Cidades

Acidentes de carro com animais crescem no Estado

Apesar de não haver estatística precisa sobre o volume de acidentes de carros com animais abandonados na pista, as polícias rodoviárias estadual e federal estimam que ocorrem em média cinco acidentes por mês. A maioria com cavalos velhos e jegues. Os pont

Por | Edição do dia 26/07/2015 - Matéria atualizada em 26/07/2015 às 00h00

Apesar de não haver estatística precisa sobre o volume de acidentes de carros com animais abandonados na pista, as polícias rodoviárias estadual e federal estimam que ocorrem em média cinco acidentes por mês. A maioria com cavalos velhos e jegues. Os pontos mais críticos são nas estradas do Agreste e Sertão, onde faltam placas de sinalização para alertar os motoristas. A maioria dos acidentes ocorre à noite. A Secretaria de Agricultura de Alagoas dispõe de um departamento que cuida da saúde animal (Adeal). A pasta, porém, não tem políticas para orientar micro e pequenos criadores que, sem condições de criar, abandonam animais. Segundo o chefe de Gabinete da pasta, Adelmo Martins, a atividade de recolhimento dos animais abandonados – jegue, jumento, bois e outros animais – é de responsabilidade das prefeituras, através de seus serviços de controle e de zoonose. A secretaria cuida da saúde animal com políticas de vacinação, fiscalização e comercialização. Adelmo reconhece a gravidade do crescente número de animais abandonados. É grave mesmo. Tanto que uma das vítimas foi um colega de Adelmo, o assessor especial da própria Secretaria de Agricultura, Reinaldo Falcão, que já foi prefeito do município de Água Branca, no Sertão ( distante 300 km). No final do ano passado, ele levou um susto grande quando a caminhonete em que viajava bateu num jegue.

Mais matérias
desta edição