app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Cidades

A c�u aberto

O descarte inadequado de lixo em via pública continua sendo considerado um “problema crônico” pela direção da Superintendência Municipal de Limpeza Pública (Slum). “Boa parte da população não aguarda o dia da passagem do caminhão coletor”, reconhece Jacks

Por | Edição do dia 28/07/2015 - Matéria atualizada em 28/07/2015 às 00h00

O descarte inadequado de lixo em via pública continua sendo considerado um “problema crônico” pela direção da Superintendência Municipal de Limpeza Pública (Slum). “Boa parte da população não aguarda o dia da passagem do caminhão coletor”, reconhece Jackson Pacheco, diretor da Slum. Direta e indiretamente, mais de 1.000 pessoas trabalham diariamente na colega de lixo em todos os bairros da capital. “São mais de 40 carros coletores todo dia”, reforça o diretor, segundo o qual o período chuvoso pode estar passando a impressão de que há descarte irregular de lixo além do que já é considerado rotineiro pela administração municipal. “Não temos indicativo de que houve aumento do descarte irregular de lixo, em via pública”, explicou Jackson Pacheco, segundo o qual a média mensal de coleta de lixo em Maceió é de 20.000 toneladas. “A tendência é sempre de crescimento por causa do crescimento da população dos consumidores de produtos em geral”, reforçou o diretor da Slum.

Mais matérias
desta edição