app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Cidades

Cozinha do Cepa � reprovada em inspe��o

Depois do episódio em que 25 alunas que participavam dos Jogos Estudantis de Alagoas (Jeal) passaram mal e precisaram ser internadas no Hospital Geral do Estado (HGE), a Vigilância Sanitária de Maceió realizou inspeções na cozinha do Centro de Formação do

Por | Edição do dia 31/07/2015 - Matéria atualizada em 31/07/2015 às 00h00

Depois do episódio em que 25 alunas que participavam dos Jogos Estudantis de Alagoas (Jeal) passaram mal e precisaram ser internadas no Hospital Geral do Estado (HGE), a Vigilância Sanitária de Maceió realizou inspeções na cozinha do Centro de Formação dos Profissionais da Educação Professor Ib Gatto Falcão, localizado no Centro de Ensino e Pesquisas Aplicadas (Cepa), no bairro do Farol, e encontrou diversas irregularidades. De acordo com a fiscal de alimentos Adriana Guimarães, no mesmo dia em que as estudantes sentiram enjoos, náuseas, vômitos, dores abdominais e estomacais, uma equipe do órgão realizou a vistoria. “Na mesma noite do ocorrido, enquanto as meninas estavam no HGE, fomos até a cozinha do Cepa. Não é uma cozinha improvisada como a do Rei Pelé, e sim uma do tipo industrial, que produz refeições em grande quantidade. E encontramos muitas irregularidades”, declarou. Entre elas, estão problemas estruturais, manipulação inadequada de alimentos e falta de higienização. Conforme contou a fiscal, não havia papel-toalha ou sabonete líquido para higienizar as mãos e a equipe também flagrou alimentos sendo malconservados, que foram descartados. Os funcionários estavam mantendo alimentos que deveriam estar dentro da geladeira em temperatura ambiente, comprometendo a qualidade das refeições servidas aos estudantes que participam do Jeal. “A legislação determina que o descongelamento dos alimentos deve ser feito sob refrigeração, retirando do congelador e colocando na geladeira. O que nós encontramos foi comida em panelas, deixadas sob um balcão, onde permaneciam até o dia seguinte”, contou a fiscal Adriana Guimarães.

Mais matérias
desta edição