app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

Profissionais buscam expans�o

O trabalho executado por um grupo de mulheres tem chamado a atenção em uma das comunidades mais carentes de Maceió. O projeto Tesoura Mágica, no Vale do Reginaldo, tem gerado emprego e renda e ainda garantido qualificação profissional. Recentemente, as co

Por | Edição do dia 12/08/2015 - Matéria atualizada em 12/08/2015 às 00h00

O trabalho executado por um grupo de mulheres tem chamado a atenção em uma das comunidades mais carentes de Maceió. O projeto Tesoura Mágica, no Vale do Reginaldo, tem gerado emprego e renda e ainda garantido qualificação profissional. Recentemente, as costureiras foram inseridas no cronograma de acompanhamento aos empreendimentos de economia solidária do programa Produzir Juntos, da Secretaria de Estado do Trabalho e Emprego (Sete). Apesar do incentivo, o grupo luta contra a resistência de novos clientes e tenta recrutar mais profissionais. A ideia de fundar o projeto naquela localidade surgiu depois que os integrantes do movimento Dando as Mãos, desenvolvido ali e na Grota do Pau d’Arco, notaram o potencial das mulheres da comunidade. Para fortalecer os laços familiares e incentivar a educação das crianças, algumas mães foram convencidas a iniciar um trabalho que gerasse dinheiro. Para unir o útil à proposta dos idealizadores, a sede do projeto foi instalada ao lado da creche. Há oito anos, o movimento tem se mantido. A coordenadora do Tesoura Mágica, Bárbara Lúcia dos Santos, não esconde a motivação pela ideia, mas demonstra frustração por não ter a visibilidade que esperava para aumentar a produção e, consequentemente, o lucro. O grupo se especializou na confecção de fardamentos e faz tempo que um grande pedido não aparece. “Estamos na batalha diária para tornar o projeto ainda mais conhecido. Temos a capacidade, por exemplo, de produzir até mil peças por mês. Qualidade temos, e potencial, também”, reforça Bárbara Lúcia dos Santos. Ela acrescenta que o incentivo do governo acontece em forma de capacitação das costureiras. O mote atual é expandir o projeto para a produção de peças artesanais.

Mais matérias
desta edição