app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Cidades

‘Qu�mica’ do gostar garante disposi��o

Com 67 anos e de bem com a vida, a professora Lígia Ramires é um exemplo de mulher despojada, determinada e amante das coisas boas que o mundo oferece. Muito falante, ela abriu o coração para a Gazeta para demonstrar o tamanho da felicidade que é viver, a

Por | Edição do dia 16/08/2015 - Matéria atualizada em 16/08/2015 às 00h00

Com 67 anos e de bem com a vida, a professora Lígia Ramires é um exemplo de mulher despojada, determinada e amante das coisas boas que o mundo oferece. Muito falante, ela abriu o coração para a Gazeta para demonstrar o tamanho da felicidade que é viver, agora, ao lado de uma pessoa que lhe faz tão realizada na cama. Convivendo há seis anos com um homem de 57, Lígia nem se intimida em revelar que, vez por outra, é quem convida o parceiro para o namoro. A receita para tanta disposição, ela tem: depende de quem está ao lado. “O relacionamento deve ter a química, o tesão e o prazer. Os dois devem se gostar muito. O resto deixa que acontece na hora. Importante é manter o sentimento, o desejo e a chama acesa. Se um gosta muito do outro, o prazer é inevitável e vai ser tudo de bom”, comenta Lígia. Assim como os outros personagens ouvidos pela reportagem, Lígia põe o pé no freio quando fala no vigor. “Não é como os dezoito anos, mas continua sendo maravilhoso. Fazemos por onde o sexo ser muito bom. Às vezes, eu quem tomo a iniciativa e me empolgo”, revela. A disposição rende uma ou duas vezes de sexo por semana. “E não me canso de jeito nenhum. Ele sabe levar e agradar uma mulher”, enaltece. Para reforçar, ela afirma que um homem deve tratar bem a companheira na cama para que a conquista seja completa. A estratégia é a mesma para quem é jovem ou idoso, ressalta Lígia. O que vai influenciar no desempenho, ela revela, é a conversa, o companheirismo, o afeto e as estratégias para esquentar o clima na hora H. Questionada se ainda chega ao orgasmo, ela foi direta: “Com certeza – e muito”.

Mais matérias
desta edição