app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5728
Cidades

H�, sim, sexo na vida dos casais com 60 anos

Parece contraditório, mas o sexo é assexuado. Não tem distinção de gênero, raça, classe social ou faixa etária. Tem até pesquisa recente, de conceituadas academias do País, que traduzem bem essa constatação. A vida sexual está presente na vida de todos, d

Por | Edição do dia 16/08/2015 - Matéria atualizada em 16/08/2015 às 00h00

Parece contraditório, mas o sexo é assexuado. Não tem distinção de gênero, raça, classe social ou faixa etária. Tem até pesquisa recente, de conceituadas academias do País, que traduzem bem essa constatação. A vida sexual está presente na vida de todos, desde a infância até a melhor idade. E por falar na velhice, há sempre um tabu envolvendo o assunto para essa faixa etária. No entanto, há quem quebre o silêncio e revele o quanto ainda é prazeroso, gostoso e sensacional manter uma vida ativa sexualmente depois dos 60 anos. Numa conversa franca com a Gazeta, alguns admitem que o vigor, obviamente, não é o mesmo da juventude, mas o apetite, o tesão e o desejo pelo parceiro (a) são iguais. Prestes a completar 40 anos de matrimônio, o casal de evangélicos da cidade do Pilar, Maria José Mendes da Silva, de 65 anos, e Paulo da Silva, de 63, fala com bastante tranquilidade sobre sexo. Demonstrando solidez no relacionamento e uma vida conjugal equilibrada, os dois relatam que, entre quatro paredes, continuam bem resolvidos. Dizem não pensar em buscar o prazer fora de casa e acreditam que o convívio e o respeito, além do amor, são fatores essenciais para manter a chama do sexo acesa. UMA SÓ CARNE “Depois de tanto tempo juntos, temos a vida equilibrada e formamos um casal que se preocupa em manter os laços do casamento. O tempo se encarrega de modificar alguns pontos, mas nunca esquecemos que somos dois corpos que, juntos, formam uma só carne. Além disso, servimos a Deus e sabemos da importância de viver uma vida de retidão e feliz, regada com muito amor”, revela a sempre romântica. Paulo é um pouco mais tímido e responde em poucas palavras o que lhe é questionado. Orgulha-se de ter uma vida de plenitude com a esposa e que, mesmo com a idade um pouco avançada, ainda sente prazer no ato sexual.

Mais matérias
desta edição