app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Cidades

Lixo na cal�ada de torre de telefonia mobiliza moradores

Os que se queixam, reconhecem que a falta de urbanidade agrava o problema, mas consideram a operadora de telefonia a principal responsável pelo lixo amontoado no que restou da calçada do imóvel em que está localizada a torre da Claro, no bairro do Trapich

Por | Edição do dia 02/09/2015 - Matéria atualizada em 02/09/2015 às 00h00

Os que se queixam, reconhecem que a falta de urbanidade agrava o problema, mas consideram a operadora de telefonia a principal responsável pelo lixo amontoado no que restou da calçada do imóvel em que está localizada a torre da Claro, no bairro do Trapiche, em Maceió. A fedentina é insuportável, diz o aposentado Éber Vieira Barbosa, 72 anos, um dos moradores da Rua Milton Ramires, onde está situada a torre de telefonia. O local, acrescenta o economista Paulo Moreira, 63, outro morador da rua, foi transformado num lixão. O que seria a calçada está tomado por entulhos, galhos e restos de podas de árvores, metralha e até animais mortos. “A situação é grave. O descarte irregular está transtornando a vida da gente”, reclama Tobias Júnior, jornalista e morador. Segundo ele, a Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) tem retirado o lixo, mas em pouco tempo o espaço volta a ser tomado pela sujeita. O lixo faz proliferar ratos, baratas, moscas e escorpiões, criando riscos à saúde da população.

Mais matérias
desta edição