app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5736
Cidades

Candidatos intensificam estudos

A pouco menos de dois meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a ansiedade passa a ter um grau de intensidade ainda maior entre os mais de 149 mil alagoanos que fizeram as inscrições este ano, de acordo com o registro do Ministério da Educação

Por | Edição do dia 06/09/2015 - Matéria atualizada em 06/09/2015 às 00h00

A pouco menos de dois meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a ansiedade passa a ter um grau de intensidade ainda maior entre os mais de 149 mil alagoanos que fizeram as inscrições este ano, de acordo com o registro do Ministério da Educação (MEC). Estudando em casa ou abarrotando as apertadas e compridas salas dos cursinhos, os candidatos só miram os dias de provas, o tema da famigerada prova de redação e as questões contextualizadas das disciplinas. A ordem, agora, é revisar o conteúdo, focalizando nos assuntos em que há dúvidas. Essa já é a rotina da jovem Luanna Costa, de 18 anos, que está se preparando para o segundo Enem de sua vida. No primeiro, submetido no ano passado, quando ainda terminava o Ensino Médio, não teve uma boa pontuação para ser uma das classificadas para o curso de Medicina, sempre o mais concorrido do certame. A estudante diz que amadureceu de um ano para cá e aposta na experiência para conquistar a tão almejada vaga na Universidade Federal de Alagoas (Ufal). “Ano passado, eu estava despreparada e atolada de coisas para fazer. Sobrecarregada com a conclusão dos estudos e dividindo o tempo com a preparação para o Enem, me saí mal. Agora, amadureci bastante e estou tentando relaxar para ter sucesso no mês que vem. Identifiquei o conteúdo que tenho mais dificuldade e busquei aprendê-lo ao longo deste ano”, relata a garota. Aluna de um cursinho tradicional de Maceió, Luanna só pensa no Enem nesta reta final. Ela revela que estuda quatro horas a mais da rotina do pré-vestibular e ressalta que o aprendizado é melhor quando se tem orientação de professores acostumados com o ritmo e o formato das provas. Apesar da ansiedade, ela garante que pretende manter a mente ocupada e empenhada no que aprendeu para ter a tranquilidade que precisa para resolver o máximo de questões possível. Como insiste em manter a pretensão por Medicina, vai necessitar do maior número de acertos para brigar pela vaga.

Mais matérias
desta edição