app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Concurso da Sa�de

O presidente do Sindicato dos Servidores do Nível Médio da Saúde, Benedito Alexandre, desmentiu a denúncia feita pelo sindicalista Francisco Lima, do Sindicato dos Empregados da Saúde, de que o edital do concurso público para o preenchimento de 2.500 vaga

Por | Edição do dia 13/03/2002 - Matéria atualizada em 13/03/2002 às 00h00

O presidente do Sindicato dos Servidores do Nível Médio da Saúde, Benedito Alexandre, desmentiu a denúncia feita pelo sindicalista Francisco Lima, do Sindicato dos Empregados da Saúde, de que o edital do concurso público para o preenchimento de 2.500 vagas em diversas áreas da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) já era de conhecimento público, antes de sua publicação oficial. “O Chico Lima foi infeliz quando deu essas informações que, inclusive, colocam em xeque a dignidade das pessoas que compõem a comissão organizadora do concurso”, disse Benedito Alexandre, que também é membro da comissão. “Estou dentro da comissão com seriedade e responsabilidade, tentando fazer o máximo em favor dos servidores, inclusive, com algumas conquistas já obtidas”, declarou Benedito Alexandre. Segundo o sindicalista, o material do edital do concurso foi entregue por ele próprio a Francisco Lima e não tinha como ser vazado. “Como membro da comissão, eu entreguei o material ao Chico, dizendo que o edital ainda estava em estudo. Infelizmente, ele agiu de má-fé, chegando ao ponto de fazer acusações que não condizem com a verdade”, observou. Sobre a possibilidade de as provas vazarem, o sindicalista disse que a Universidade de Pernambuco é responsável pela elaboração das provas e não acredita em vazamento das questões. “No dia em que membros da comissão fizerem coisas que não estejam em sintonia a lisura do processo, serei o primeiro a denunciar”, finalizou.

Mais matérias
desta edição