Nº 4227
Cidades Papa Francisco exortou jovem a permanecer em oração e pedir orientações a um sacerdote

Estudante alagoano escreve ao papa e recebe resposta

O estudante do 2º ano do ensino médio Nadinael Carlos Oliveira, de 17 anos, de Colônia Leopoldina, no interior de Alagoas está radiante com uma correspondência que recebeu nessa segunda-feira (5), em nome do Papa Francisco, diretamente do Vaticano. Seria

O estudante do 2º ano do ensino médio Nadinael Carlos Oliveira, de 17 anos, de Colônia Leopoldina, no interior de Alagoas está radiante com uma correspondência que recebeu nessa segunda-feira (5), em nome do Papa Francisco, diretamente do Vaticano. Seria uma resposta a uma carta que o adolescente endereçou ao Santo Padre pouco antes do Dia dos Pais, por força de um trabalho em sala de aula. O garoto estuda na Escola Estadual Aristheu de Andrade e tinha que desenvolver uma atividade em Língua Portuguesa que pretendia resgatar a escrita como prática social. Ele precisava escrever uma carta ao pai, mas esta exigência seria bem dolorosa, já que o genitor dele morreu há pouco mais de três anos. Foi, então, que Nadinael foi incentivado pelo professor da disciplina, Alexandre Emiliano, a se corresponder com o líder da Igreja Católica. “Meu professor já tinha encaminhado duas cartas para o Vaticano e foi correspondido. Por isso, teve a ideia de me orientar a fazer o mesmo. Procurei, no texto, abrir meu coração ao Papa, revelando as minhas dúvidas sobre a intenção de ser um futuro padre. É um dilema que vivo, com uma vontade que vai e volta. Por isso, decidi expor isso”, contou o estudante. A carta foi elaborada em casa mesmo, antes do Dia dos Pais deste ano, e encaminhada pelos Correios para a Itália, sede mundial da Igreja. Ele disse não acreditar muito numa eventual resposta do Santo Padre. Para surpresa dele, a correspondência chegou e, o melhor, com a prova de que o relato do alagoano foi lido por Francisco. No documento, assinado pelo monsenhor Paolo Borgia, apresentado como um dos assessores no Vaticano, foi revelado o Papa recebeu a carta de Nadinael no dia 1º de agosto de 2019, por meio da qual pedia à bênção, numa afirmação de sentimentos filiais e com expressões de estima, confidenciando ao mesmo tempo algumas preocupações e dúvidas em que se encontrava. “Posso acrescentar que o Papa Francisco, com seu conhecido desejo de levar conforto e esperança a todos os que passam por dificuldades, manda dizer que reza pelas intenções mencionadas na carta e que talvez seja conveniente procurar obter junto de um sacerdote esclarecido aquelas explicações ou conselhos que o caso possa exigir”, diz trecho do documento. Além disso, o monsenhor revela que o Santo Padre exorta o adolescente a permanecer em oração e confiar em Deus, ao mesmo tempo em que dá bênção extensiva a ele e aos familiares. “Receber a correspondência me proporcionou um misto de emoção e alegria. Fico feliz pelas palavras de encorajamento do Papa e, agora, me sinto até mais seguro para seguir minha vocação”, afirma o estudante. Ele diz que, após ser correspondido, já procurou o pároco para comunicar a intenção de iniciar, ano que vem, os encontros vocacionais no Seminário Diocesano, pré-requisitos para futura escolha. Nadinael agora pensa em escrever outra carta ao Vaticano agradecendo a resposta do Santo Padre e, se iniciar mesmo os estudos para se tornar padre, pretende fazer outros contatos com a liderança da Igreja na Itália.

Mais matérias
desta edição