app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

A��o de menores no Centro

A ação de menores infratores no Centro é uma das principais causas do afastamento de consumidores daquela área e, ao longo dos anos, tem gerado prejuízos para lojistas e até para o comércio informal. Enquanto os órgãos públicos não encontram uma solução

Por | Edição do dia 21/03/2002 - Matéria atualizada em 21/03/2002 às 00h00

A ação de menores infratores no Centro é uma das principais causas do afastamento de consumidores daquela área e, ao longo dos anos, tem gerado prejuízos para lojistas e até para o comércio informal. Enquanto os órgãos públicos não encontram uma solução mais efetiva para o problema, os comerciantes buscam mecanismos para minimizá-lo, através de medidas educativas. A Aliança Comercial dos Retalhistas, por exemplo, está capacitando policiais militares e guardas municipais que fazem a segurança no Centro, para o trato com esses menores e a realização de um trabalho conjunto com o Juizado da Infância e da Juventude. A primeira palestra para esses policiais foi realizada ontem à noite, na sede da entidade, pelo juiz Roldão de Oliveira Neto e a promotora Marília Lima Gomes, ambos do Juizado da Infância e da Juventude. Ele deram orientações sobre como proceder com os menores infratores, desde a detenção até o encaminhamento dos casos aos órgãos responsáveis. A idéia é implantar no serviço de segurança do Centro um procedimento padronizado de ações, colocado em prática de acordo com as leis vigentes. A partir da próxima segunda-feira, a segurança do Centro passa a ser realizada por 40 guardas municipais e cerca de 30 PMs.

Mais matérias
desta edição