app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Pre�o do pescado tem aumento de at� 76% nos supermercados

Em tempos de Semana Santa, os preços, que normalmente são instáveis e oscilam bastante, costumam subir, pelo menos para os produtos mais procurados, como é o caso do bacalhau, que registrou reajuste de cerca de 76%. Para verificar o comportamento dos pr

Por | Edição do dia 26/03/2002 - Matéria atualizada em 26/03/2002 às 00h00

Em tempos de Semana Santa, os preços, que normalmente são instáveis e oscilam bastante, costumam subir, pelo menos para os produtos mais procurados, como é o caso do bacalhau, que registrou reajuste de cerca de 76%. Para verificar o comportamento dos preços de pescados, o Gape foi às ruas e pesquisou seis pontos-de-venda: Hiper Bompreço, Supermercado Via Box, Mercado Público, Balança do Peixe de Jaraguá, Balança do Peixe da Pajuçara e Balança do Peixe da Ponta Verde. Como é normal acontecer, os preços nunca são iguais e suas variações também. Para comprovar isso, o Gape pesquisou 20 dias antes o preço de 32 pescados para poder compará-los posteriormente. A variação constatada foi enorme. Alguns pontos-de- venda, como o Bompreço, aplicaram reduções em muitos produtos enquanto outros concentraram-se nos aumentos. Mas nem tudo são flores. O Bompreço, que reduziu os preços em pelo menos 14 produtos, aumentou substancialmente o preço do Bacalhau Saithe e da Cavalinha (inteira). O primeiro teve um aumento de 76,08% e a segunda de 69,38%. O Supermercado Via Box aumentou o preço da tainha em 19,15%, mas em contrapartida reduziu os preços do atum (16,13%), do Bacalhau Saithe (21,26%), do dourado (27,61%) e do filé de merluza (12,72%). No Mercado Público, os aumentos não foram baixos. Pelo menos três produtos alcançaram os 40% de reajuste. Foram a arraia (50%), a cavalinha (40%) e o atum (40%). Além desses pescados, 11 outros produtos sofreram reajustes para mais.

Mais matérias
desta edição