app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5691
Cidades Maceió, 06 de fevereiro de 2020  
Mais‌ ‌de‌ ‌1.800‌ ‌embarcações‌ ‌foram‌ ‌fiscalizadas‌ ‌e‌ ‌100‌ ‌delas‌ ‌notificadas‌ ‌por‌ ‌irregularidades, segundo o Corpo de Bombeiro de Maceió,‌ ‌CBM/AL. Alagoas - Brasil.
Foto: ©Ailton Cruz

CAPITANIA DOS PORTOS REFORÇA FISCALIZAÇÃO NA ALTA TEMPORADA

V

Por tatianne lopes | Edição do dia 08/02/2020 - Matéria atualizada em 08/02/2020 às 06h00

O número de turistas que visitam Alagoas durante a alta temporada têm crescido nos últimos anos e, com isso, a preocupação dos órgãos fiscalizadores quanto ao riscos à banhistas tem aumentado. Este ano, mais de 2 milhões de turistas devem desembarcar no estado até o mês de março, quando tem fim o verão. Por causa disso, as atenções nessa época em que a frequência às praias aumenta bastante, a Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos de Alagoas (CPAL) e o Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBM/AL) reforçaram as ações de fiscalização e prevenção nos principais pontos turísticos da capital e do interior. Segundo a Capitania dos Portos, a fiscalização do tráfego aquaviário é feita durante todo o ano no litoral alagoano, com a intensificação das ações no período do verão, especialmente em áreas com maior concentração de embarcações destinadas ao esporte e recreio e ao turismo náutico. Somente este ano, 1.808 embarcações foram inspecionadas pelos militares, dessas, 100 foram notificadas por irregularidades e sete foram apreendidas por apresentarem deficiências que comprometem a segurança da navegação e/ou a salvaguarda da vida humana. Já em relação ao ano passado, foram inspecionadas 10.184 embarcações, das quais 474 foram notificadas e 33 foram apreendidas. Cerca de 70 militares atuam durante a “Operação Verão -mares seguros e limpos”, que se estende até o mês de março, fiscalizando e orientando banhistas e proprietários de embarcações. As ações incluem verificação de documentações de embarcações e condutores, dotação do material de salvatagem como boias salva-vidas, coletes salva-vidas, extintor de incêndio, capacidade de passageiros, condução sob ingestão de bebida alcoólica, dentre outros. A preocupação com banhistas também é elevada ao alerta máximo nesta época, principalmente pela proximidade de embarcações juntos aos banhistas. Em relação a isso, a Capitania esclarece que o Poder Público Municipal tem a competência de estabelecer um Plano de Ocupação das áreas adjacentes às praias, de forma a prover o ordenamento da orla, propiciando uma convivência harmoniosa entre os diversos utilizadores das praias, banhistas e embarcações. Aos condutores de embarcação, a Capitania recomenda atenção aos banhistas, mantendo velocidade de até 3 nós para aproximação às margens quando para embarque e desembarque de pessoas. A CPAL pede, ainda, o apoio da população local e turistas a fim de que todos possam desfrutar as belezas naturais de Alagoas, preservando a segurança da navegação, salvaguarda da vida humana e prevenção contra a poluição hídrica. Caso algum banhista registre alguma infração no mar, denúncias podem ser feitas através do telefone 3215-5800 e o número 185 para emergências marítimas e fluviais.

Mais matérias
desta edição