app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

GAZETA AJUDOU A IMPULSINAR MERCADO IMOBILIÁRIO NO ESTADO

Periódico também acompanhou o surgimento de grandes marcas de anúncios publicitários

Por PATRÍCIA BARROS/ REPÓRTER | Edição do dia 22/02/2020 - Matéria atualizada em 22/02/2020 às 06h00

Para Márcio Raposo, crescimento do mercado imobiliário teve a mão da Gazeta
Para Márcio Raposo, crescimento do mercado imobiliário teve a mão da Gazeta - Foto: ARQUIVO
 

O mercado imobiliário alagoano pode ser dividido pelo surgimento de empreendimentos que marcaram épocas e foram responsáveis pela consolidação de determinadas regiões. Foi assim quando o condomínio Aldebaran surgiu, há mais de 30 anos, na parte alta de Maceió. O condomínio se transformou em símbolo dos empreendimentos residenciais de alto padrão na região situada após o bairro do Farol. Nesse período, os bairros da orla, como Ponta Verde, Pajuçara e Jatiúca, começavam a ganhar a verticalização. As casas foram dando lugar a prédios cada vez mais imponentes e o metro quadrado desses bairros tornou-se o mais valorizado. Foi nessa época que começaram a surgir também algumas empresas para trabalhar com vendas, aluguéis e incorporação. O empresário Márcio Rapôso lembra da contribuição que a Gazeta deu ao longo desses anos para o mercado imobiliário alagoano. “A Gazeta significa para o setor da construção o mesmo que o mar significa para Alagoas. Não sei se viveríamos sem a beleza do mar, assim como a construção civil não teria se fortalecido sem a Gazeta. Convivo com a Gazeta há 40 anos e quando sobrevoo Maceió e vejo a quantidade de prédio me emociono porque vejo que teve a mão da Márcio Rapôso Imóveis e a mão da Gazeta”, afirmou.


Nilo Zampieri ressaltou importância do caderno Imobiliário & Construção
Nilo Zampieri ressaltou importância do caderno Imobiliário & Construção - Foto: ARQUIVO
 

RESPEITO

Nessa época novas construtoras e imobiliárias foram surgindo e fortalecendo o setor. O caderno Imobiliário & Construção acompanhou a evolução do setor e foi responsável pela coberturas dos fatos mais importantes que marcaram o segmento. O empresário Nilo Zampieri, Diretor da Zampieri Imóveis e presidente do Secovi-AL, lembra que o caderno sempre foi um balizador de informações. ”É o meio mais respeitado pelo segmento. E, durante todos estes anos, foi e é responsável por traduzir sempre o melhor cenário do mercado imobiliário alagoano”, disse. “Nada melhor que um veículo de comunicação tradicional, com credibilidade e história, para ser esta fonte de informações verídicas. A Gazeta, nos seus quase 90 anos, conduz toda a sua existência com muita sabedoria e imparcialidade dentro de um mercado de comunicação tão complexo quanto o brasileiro. E mais, com tantos altos e baixos neste país, sobreviver administrativamente em meio a esta vulnerabilidade é sinônimo de competência de gestão. Nestes nossos 30 anos de parceria, percebo que a Gazeta é fundamental para o mercado”, completou.


Foto: Arnaldo Medeiros
 

PUBLICIDADE

Não há veículo de comunicação sem a força e parceria do mercado publicitário. Ao longo desses 86 anos a Gazeta acompanhou o surgimento de marcas importantes através de anúncios publicitários que fizeram história. O presidente do Capítulo Alagoas da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (ABAP-AL), Hermann Fernandes, disse que a Gazeta foi fundamental para a construção de grandes marcas, principalmente nas áreas varejistas, construção civil e mercado imobiliário. Segundo ele, chegar aos 86 de história é um marco na história da comunicação e isso só é possível quando se presta um serviço relevante para a comunidade. “Para o mercado publicitário a Gazeta sempre foi parceira e impulsionadora das marcas do nosso estado. Hoje a Gazeta chega aos seus leitores através do impresso e também através dos computadores, tablets e celulares. Isso é uma prova do avanço do veículo”, completou.


COMÉRCIO

Para o presidente da Aliança Comercial de Maceió, Guido Santos Júnior, a Gazeta faz parte da história de Alagoas. Segundo ele, para o meio empresarial é fundamental ter a Gazeta como parceira. “Não tem como medir a importância da Gazeta. A tradição do jornal ainda é grande em Alagoas e isso se deve à Gazeta”, disse. Filho do empresário Guido Santos, que foi o primeiro anunciante da TV Gazeta e é um dos primeiros assinantes da Gazeta, ler a Gazeta é sinal de estar bem informado. “Meu pai sempre foi leitor e mesmo quando viajava para a casa de praia sempre pedia para levarmos o exemplar da Gazeta porque dizia que trazia informações importantes para entender e para aprender. Para a Aliança Comercial a Gazeta tem papel importante porque sempre divulga o trabalho que desenvolvemos para fortalecer o comércio de Maceió”, afirmou.

Mais matérias
desta edição