app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

59º BATALHÃO DE INFANTARIA MOTORIZADO COMEMORA 181 ANOS

Unidade está presente em Maceió há 103 anos e leva o nome do alagoano Hermes da Fonseca

Por william makaisy | Edição do dia 28/02/2020 - Matéria atualizada em 28/02/2020 às 06h00

A última sexta-feira do mês de fevereiro vem trazendo consigo um significado especial para a população alagoana. Nesta sexta-feira (28), o Exército Brasileiro comemora 181 anos do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BIMtz). O 59º Batalhão, que possui o lema “Quem não vive para servir, não serve para viver” está há 103 anos na capital alagoana, sempre estando ao lado da população.

Representando a única unidade do Exército Brasileiro no estado de Alagoas, o 59º BIMtz, que comemora seus 181 anos, está sempre pronto para apoiar a sociedade alagoana, segundo o tenente-coronel, Cláudio Gadelha. “No dia 28 de fevereiro, última sexta-feira do mês, o 59º Batalhão de Infantaria Motorizado está comemorando 181 anos de criação. Somos a única unidade do exército brasileiro no estado de Alagoas e estamos sempre prontos para apoiar e guardar a sociedade alagoana naquilo que for preciso”, disse.

“Sobre as comemorações, nós já realizamos algumas atividades festivas internas e na segunda-feira (2), teremos uma formatura de grande porte que é a incorporação de um novo efetivo, onde aproveitaremos e ressaltaremos o aniversário do nosso batalhão. Nessa formatura estaremos incorporando mais 240 soldados para o nosso efetivo”, contou o tenente-coronel Gadelha. No estado de Alagoas além de formar o reservisto de primeira categoria da formação dos soldados, o batalhão cumpre as missões constitucionais, mantendo preparação para defesa externa e para garantir a lei da ordem, além do apoio a população, como exemplo da operação ‘Carro Pipa’ que atende cerca de 150 mil pessoas, em 38 municípios do estado de Alagoas. Entre as ações do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado (59º BI Mtz), podemos citar o apoio nas enchentes de 2010 e 2017, o envio de contingentes na missão de paz das Nações Unidas no Haiti, a participação na operação Acolhida, no estado de Roraima, extremo norte do país e a operação Pinheiro, na qual o batalhão está atento a situação que o bairro passa e estão prontos para prestar o socorro caso seja necessário.

A unidade possui como denominação histórica, o nome de “Batalhão Hermes Ernesto da Fonseca”, tendo esse nome como uma homenagem ao alagoano marechal Hermes Ernesto da Fonseca, militar e político de destaque no cenário nacional, antigo comandante da Organização Militar durante a guerra da Tríplice Aliança.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias
desta edição