app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

CORONAVÍRUS PARALISA SAÍDA DE MORADORES DE BAIRROS AFETADOS

Braskem garante que negociações continuam, e Defesa Civil municipal intensifica atendimento virtual

Por arnaldo ferreira | Edição do dia 25/03/2020 - Matéria atualizada em 24/03/2020 às 22h03

Moradores das áreas de risco do Pinheiro, Mutange e Bebedouro que ainda não concluíram as negociações do pagamento social e a indenização de seus imóveis com a Braskem e a Secretaria Municipal de Defesa Civil, Ministério Público e a Justiça, terão de esperar acabar o risco de contaminação do Coronavírus. A suspensão do atendimento presencial para evitar o risco de contágio teve a aprovação do movimento S.O.S. Pinheiro. “O risco de contaminação é real. Então, é necessário evitar o contágio. Todo mundo colabora para conter a pandemia”, disse Geraldo Vasconcelos, um dos coordenadores do Movimento, Geraldo Vasconcelos. As negociações serão retomadas no dia 30, se não houver risco à saúde das pessoas. “Vivemos um clima de expectativa. Os moradores sabem que não têm alternativa: faz a negociação com a Braskem ou faz negociação. Não tem outra opção. Mas, neste momento, está tudo parado”, observou um dos lideres dos moradores que acusam a Braskem pelos problemas geológica naqueles bairros. As negociações dos moradores da encosta do Mutange, segundo Geraldo Vasconcelos, estão bem adiantadas. Bebedouro também. No Pinheiro, estimou que entre as 2.400 famílias, pelo menos duas mil já deixaram o bairro ou estão em negociação bem avançada. Porém, muito gente resiste a sair por causa de laços sentimentais ou avaliam que não há risco no imóvel

DEFESA CIVIL

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e a direção da indústria Braskem suspenderam atendimentos ao público em cumprimento às orientações e determinações federais, estadual e municipal. Entre os moradores que ainda permanecem nas residências das áreas de risco, o clima é de expectativa. O subsecretário municipal de Defesa Civil, Dinário Lemos, confirmou que desde o dia 20 o atendimento presencial está restrito. Segundo Lemos, em cumprimento ao Decreto Municipal nº 8.846, que estabelece ações de prevenção contra o coronavírus, a Defesa Civil restringiu o atendimento presencial que agora acontece com agendamento prévio. “As pessoas que precisarem solicitar documentos como o Registro de Ocorrência, Intervenção Preventiva, Declaração de Localização no Mapa de Setorização de Danos e de Linhas de Ações Prioritárias devem ligar para o 0800 030 6205 e formalizar o pedido. A retirada do documento será previamente agendada, com dia e hora marcada, para evitar aglomeração de pessoas na sede do órgão municipal”. O atendimento pelo 0800 funciona de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 18h. A Central do Morador está fechada desde a zero hora de sábado (21), em razão das recomendações das autoridades sanitárias para a prevenção ao coronavírus e de acordo com o Decreto Estadual nº 69.541/2020, confirmou a indústria Braskem por intermédio da assessoria de Comunicação. Porém, a desocupação das áreas prioritárias continua com o trabalho das equipes de campo. Para manter as atividades necessárias à desocupação determinada pela justiça, nas áreas de resguardo e Zonas A (encostas do Mutange e Jardim Alagoas) e B (Bom/ Parto), cinco equipes de campo vão até os bairros para resolver pendências na documentação dos imóveis e agendar a mudança das famílias.

Mais matérias
desta edição