app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Cidades

Macei� tem 12 mil domic�lios sem coleta de lixo

FÁBIA ASSUMPÇÃO O Censo 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) constatou que 12.454 domicílios em Maceió não possuem coleta regular de lixo. Esses domicílios ficam localizados principalmente na periferia da cidade, em áreas d

Por | Edição do dia 31/03/2002 - Matéria atualizada em 31/03/2002 às 00h00

FÁBIA ASSUMPÇÃO O Censo 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) constatou que 12.454 domicílios em Maceió não possuem coleta regular de lixo. Esses domicílios ficam localizados principalmente na periferia da cidade, em áreas de encostas onde é difícil o acesso dos caminhões de coleta. O dado chama a atenção no momento em que a sociedade se mobiliza para combater o mosquito Aedes aegypti, cujos focos de larvas se encontram em áreas onde há grande concentração de material que pode acumular água. O ex-presidente da Superintendência Municipal de Limpeza Urbana, Reinaldo Falcão, admite que hoje existem áreas onde há dificuldade de realizar a coleta de lixo, como as grotas em áreas de encostas. “Nessas áreas, há dificuldade de acesso dos caminhões de coleta”, reforça Reinaldo. Nos locais onde não há condições de locomoção dos caminhões compactadores de lixo, a alternativa tem sido usar caçambas. Mesmo assim, existem áreas que não há acesso nem para as caçambas. Nesses casos, a alternativa tem sido a implantação do projeto de garis comunitários. São pessoas da própria comunidade que fazem a coleta do lixo nos locais de difícil acesso e depositam no local, onde o caminhão pode coletá-lo. Segundo Reinaldo, o projeto ainda não foi implantado em todas as grotas de Maceió. Mil toneladas Ele afirma que as comunidades vêm colaborando com a iniciativa. “Por incrível que pareça, nas áreas consideradas mais nobres esse trabalho de conscientização é mais difícil”. Atualmente, são coletados em Maceió cerca de mil toneladas de lixo por dia. O Ministério Público Estadual e o Instituto do Meio Ambiente (IMA) promoveram um seminário para discutir a elaboração de uma Lei Estadual de Política de Resíduos Sólidos. Durante o seminário, foi apresentado o resultado de um diagnóstico sobre resíduos sólidos em 42 municípios alagoanos. Em apenas cinco municípios estão sendo desenvolvidos projetos para tratamento adequado do lixo.

Mais matérias
desta edição