app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Cidades

Alagoas tem mais 2 casos de dengue hemorr�gica

Dois novos casos de dengue hemorrágica foram confirmados ontem pelo secretário de Saúde do Estado, Álvaro Machado, sendo ambos oriundos da Ponta Verde, a senhora C.M.B.M., 57 anos, e o adolescente F..B.M.O., 18 anos de idade. Agora já são três ocorrência

Por | Edição do dia 02/04/2002 - Matéria atualizada em 02/04/2002 às 00h00

Dois novos casos de dengue hemorrágica foram confirmados ontem pelo secretário de Saúde do Estado, Álvaro Machado, sendo ambos oriundos da Ponta Verde, a senhora C.M.B.M., 57 anos, e o adolescente F..B.M.O., 18 anos de idade. Agora já são três ocorrências da doenca, mas o infectologista Celso Tavares explica que a população pode ficar tranqüila em relação aos pacientes, pois receberam alta curados. O perigo está no mosquito, que deve ser eliminado. Os dois pacientes adoeceram em março e evoluíram com manifestações típicas de Dengue Clássica. Posteriormente, passaram a apresentar sangramentos em várias partes do corpo, diminuição importante da pressão arterial, além de outras manifestações clínicas compatíveis com dengue hemorrágica. Foram constatados todos os critérios definidos pelo Ministério da Saúde para confirmação de dengue hemorrágica, como febre aguda, ocorrência de hemorragias, diminuição acentuada de plaquetas no sangue, extravasamento de plasma e confirmação laboratorial. O secretário Álvaro Machado informou que o caso serve de alerta para a intensificação das ações de combate ao Aedes aegypti e que é provável o surgimento de novos casos. Até a última quarta-feira, 27, a Secretaria de Saúde de Alagoas (Sesau) contabilizava 19 casos notificados de dengue hemorrágica no Estado, sendo que 14 foram descartados e quatro estão sob investigação. Já os casos de dengue clássica são 2.110 notificados e 647 confirmados. “Os pacientes foram tratados adequadamente e evoluíram de forma satisfatória, recebendo alta curados”, explicou o secretário Álvaro Machado. Além da confirmação laboratorial do caso pelo Laboratório Central (Lacen), a Sesau também enviou material para o Instituto Evandro Chagas, em Belém do Pará, para exame de isolamento de vírus, para averiguar a possibilidade de ter sido um caso de dengue provocado pelo vírus tipo 3, que está causando epidemias em vários Estados. Machado voltou a fazer um alerta para que a população continue com o trabalho de identificação e destruição dos criadouros do mosquito Aedes aegypti, principalmente em função das chuvas que têm caído nos últimos dias.

Mais matérias
desta edição