app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Sindicatos v�o mover a��o contra lei da Previd�ncia

As lideranças sindicais das diversas categorias do serviço público se reúnem amanhã, às 15 horas, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinteal) para discutir os projetos de lei que instituem o Fundo Previdenciário e o Ipaseal Saúde. O

Por | Edição do dia 03/04/2002 - Matéria atualizada em 03/04/2002 às 00h00

As lideranças sindicais das diversas categorias do serviço público se reúnem amanhã, às 15 horas, no auditório do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinteal) para discutir os projetos de lei que instituem o Fundo Previdenciário e o Ipaseal Saúde. O objetivo é derrubar o projeto, que já foi aprovado pelos deputados, através de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin). De acordo com Lenilda Lima, presidente do Sinteal, é preciso reagir porque o governo não ouviu as bases para elaborar o referido projeto. “Trata-se de um projeto que prejudica os servidores. Basta dizer que o Estado se desobriga do compromisso com a aposentadoria do funcionalismo. Quem vai assumir a folha dos aposentados, se não há garantia nenhuma disso. Ninguém assegura que o Fundo de Previdência tem seriedade suficiente para bancar a folha do pessoal que se aposentar,” criticou. Outro dirigente sindical, Cícero Lourenço, argumenta que a situação de hoje não é boa, devido ao atraso na liberação da folha dos aposentados e as perdas salariais. “No caso de a aposentadoria ser gerida pelo Fundo de Pensão, tudo vai piorar. Lutamos por melhorias, não para dificultar ainda mais uma situação que já é desfavorável. Os parlamentares aprovaram o projeto, mas com a manifestação popular será possível anular o projeto, por inconstitucionalidade.” O diretor do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), José Carlos Minin, acrescentou que outro ponto a ser discutido é com relação ao Ipaseal Saúde. “Para o servidor ter os serviços pelo Ipaseal terá que pagar. O governo adotou uma tabela de valores que estabelece a contribuição de acordo com o valor do salário. Quanto maior o vencimento, maior a contribuição”, esclareceu, convocando todos para a reunião.

Mais matérias
desta edição