app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Cidades

Inspe��o mostra que vibri�o da c�lera chegou ao S�o Francisco

A água captada em pontos profundos do Rio São Francisco está contaminada com o vibrião da cólera. A revelação surgiu de uma inspeção de rotina, realizada perto de Penedo, na divisa com Sergipe, que aconteceu porque as autoridades desconfiaram dos registro

Por | Edição do dia 04/04/2002 - Matéria atualizada em 04/04/2002 às 00h00

A água captada em pontos profundos do Rio São Francisco está contaminada com o vibrião da cólera. A revelação surgiu de uma inspeção de rotina, realizada perto de Penedo, na divisa com Sergipe, que aconteceu porque as autoridades desconfiaram dos registros de cólera no Estado – apenas um caso este ano. Agora, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) preocupa-se em reforçar o tratamento da água que abastece Penedo e as demais cidades banhadas pelo rio. O secretário de Estado da Saúde, Álvaro Machado, afirmou que sem saneamento básico, a tendência é o agravamento da situação. “Dados recentes do IBGE mostraram que grande parte de nossa população ainda não tem acesso ao serviço de saneamento básico, especialmente no tocante ao esgotamento sanitário. Então a cólera, como as demais doenças de veiculação hídrica, representa um alerta importante para que o País invista mais em saneamento”, considerou. A partir desta semana, todos os postos de saúde das cidades banhadas pelo Rio São Francisco em Alagoas estarão recebendo reforço de hipoclorito de sódio, um produto que deve ser misturado à água a ser consumida. “A população deve usar na proporção de duas gotas de hipoclorito para cada litro de água de consumo, e usar também o hipoclorito na preparação de frutas e verduras”, orienta Álvaro Machado. A determinação da Sesau para as pessoas que moram em regiões onde a água não está sendo tratada e que não conseguem hipoclorito de sódio, é que realizem o tratamento com água sanitária. A mistura obedece à mesma proporção.

Mais matérias
desta edição