app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades Policiais acompanham protestos de trabalhadores rurais sem terra em Atalaia

COMUNIDADE BLOQUEIA TRECHO DA BR-316 EM PROTESTO POR ÁGUA

Assentados alegam também que vêm sofrendo constantes ameaças de despejo na região

Por Pâmela de Oliveira* | Edição do dia 23/02/2021 - Matéria atualizada em 22/02/2021 às 20h42

Integrantes do assentamento Marielle Franco protestam contra falta de água no local
Policiais acompanham protestos de trabalhadores rurais sem terra em Atalaia

Moradores do acampamento Marielle Franco, ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), em Atalaia, bloquearam um trecho da BR-316 nesta segunda-feira (22), em protesto pela falta de água no local, que já dura mais de 20 dias. Segundo eles, a comunidade também vem sofrendo constantes ameaças de despejo. Diversas famílias que compõem o acampamento se reuniram para o ato na manhã de ontem. Eles empunhavam faixas de protesto direcionadas à prefeita de Atalaia, Ceci Rocha, pedindo pelo retorno do abastecimento de água nas moradias do local. Durante o manifesto, eles chegaram a atear fogo em restos de vegetação, para bloquear o fluxo de carros na rodovia. Uma guarnição da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar de Alagoas (PMAL) esteve no local e negociou, junto aos manifestantes, a liberação da via. A prefeita também esteve no local. Os manifestantes chegaram a afirmar que só liberariam a pista após a chegada de um carro-pipa. Em nota, a Prefeitura de Atalia informou que já tem tomado providências para remanejar as famílias que residem no assentamento, devido à instalação de um empreendimento que será construído na localidade, e que esta nova locação depende do abastecimento de água feito por um carro-pipa, que, no momento, está quebrado.

CONFIRA NOTA NA ÍNTEGRA

“A Prefeitura Municipal de Atalaia vem por meio de nota esclarecer a denúncia de despejo contra algumas famílias. A Prefeitura reforça que foi feito um boletim de ocorrência para que 15 famílias que estão no distrito industrial sejam remanejadas para outro local (que fica no mesmo distrito), já que atualmente, essas 15 famílias ocupam o local de maneira irregular e o terreno será sede de uma empresa que vai ofertar 400 empregos para a cidade. Esta parte do terreno encontra-se sem água e depende de carro-pipa que está quebrado, sendo necessário que se construa poços. A gestora Ceci Rocha relembra que as deputadas estaduais Angela Garrote e Fátima Canuto contemplaram Atalaia com poços, e que reforça que o Assentamento Marielle Franco será beneficiado. A prefeita Ceci Rocha explicou pessoalmente às famílias do Acampamento Marielle Franco - por diversas vezes - a importância deles serem remanejados visando a melhoria para as famílias, assim como toda população de Atalaia com a chegada da empresa que vai levar emprego e renda para a cidade, inclusive para os próprios membros do Assentamento que também serão beneficiados com cursos da própria empresa. A gestora também enfatiza que entregou ontem 300 cestas básicas para os assentamentos São Pedro e São José, São Luiz e Flor da Serra. A Prefeitura de Atalaia reforça seu compromisso com a população, valoriza a luta do campo e trabalha diariamente para o bem de todos”.

* Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias
desta edição