app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

HU pode suspender cirurgias por falta de sangue

VERA ALVES Mais de 20 cirurgias agendadas para a próxima semana no Hospital Universitário (HU) correm o risco de ser suspensas devido à falta de sangue. A escassez de doadores e o baixo estoque do Banco de Sangue da unidade preocupam a direção, que defla

Por | Edição do dia 06/02/2004 - Matéria atualizada em 06/02/2004 às 00h00

VERA ALVES Mais de 20 cirurgias agendadas para a próxima semana no Hospital Universitário (HU) correm o risco de ser suspensas devido à falta de sangue. A escassez de doadores e o baixo estoque do Banco de Sangue da unidade preocupam a direção, que deflagra no próximo dia 16 uma campanha para aumentar o número de doações. Vinculado à Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o HU é basicamente o único hospital do Estado a realizar atendimentos e cirurgias apenas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o que o faz ser procurado por pacientes de todos os municípios e até de estados vizinhos. Em média, são realizados 15 procedimentos cirúrgicos por dia na unidade, dos quais em cinco existe a necessidade de transfusão de sangue. Responsável pelo Banco de Sangue do HU, a médica Verônica Guedes revela que, enquanto a unidade necessita de pelo menos 300 bolsas de sangue por mês, ontem o banco dispunha de apenas 29 bolsas, sendo que apenas uma era de sangue tipo O negativo. Por conta desta situação, só na terça-feira duas cirurgias tiveram que ser canceladas pelo HU e os pacientes, portadores de esquistossomose que precisam retirar o baço, estão à espera de doadores de sangue tipo B com RH negativo. “Nossa maior carência hoje é do sangue considerado raro, o tipo B, tanto positivo como negativo, e o tipo O negativo”, acrescenta Verônica Guedes. Além da suspensão das cirurgias, o baixo estoque de sangue também põe em risco o atendimento aos pacientes já internos – o HU tem 176 leitos, normalmente todos ocupados – e nas UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) e pode levar à uma nova suspensão no atendimento a gestantes de alto risco. Segundo Verônica Guedes, desde dezembro do ano passado o Banco de Sangue do HU enfrenta dificuldades para manutenção dos estoques, razão pela qual tem freqüentemente recorrido aos bancos de sangue de outras unidades. Carnaval Com a proximidade dos festejos carnavalescos, aumenta a preocupação com a escassez de sangue, já que o período é marcado por um aumento natural da demanda na unidade hospitalar e nos demais hospitais do Estado. “É também pensando no aumento desta demanda que ocorre durante o carnaval que decidimos deflagrar a campanha por novos doadores”, frisa a médica. Embora a campanha esteja marcada para começar no próximo dia 16, Verônica Guedes salienta que as doações de sangue podem ser feitas desde já no Banco de Sangue do HU. Ela lembra que doar não oferece nenhum risco ao doador, já que todo o material utilizado é descartável. “Ao contrário, o doador vai estar fazendo um grande bem, pois seu sangue poderá salvar muitas vidas”, ressalta.

Mais matérias
desta edição