app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Cidades

Feira da Fraternidade

A Feira da Fraternidade, promovida pela Arquidiocese de Maceió há mais de 25 anos, será aberta, hoje, às 15 horas, no Espace. Contando pela primeira vez com o apoio do Instituto Arnon de Mello, que cedeu a Vila Cenográfica do Espace para a realização da F

Por | Edição do dia 09/04/2002 - Matéria atualizada em 09/04/2002 às 00h00

A Feira da Fraternidade, promovida pela Arquidiocese de Maceió há mais de 25 anos, será aberta, hoje, às 15 horas, no Espace. Contando pela primeira vez com o apoio do Instituto Arnon de Mello, que cedeu a Vila Cenográfica do Espace para a realização da Feira, o evento contará com a presença do arcebispo de Maceió, dom Edvaldo Amaral, e do coordenador da Feira, monsenhor Celso Alípio. No primeiro dia da Feira haverá apresentação da banda de música da Polícia Militar e de folguedos. Durante três dias (hoje e dias 10 e 11), a população carente poderá comprar, a preço acessível, cerca de duas mil latas de leite doadas à Feira da Fraternidade pelo Instituto Arnon de Mello. Além de ceder o local para a realização do evento, o Instituto Arnon de Mello promoveu, no último domingo, um show com as bandas Ultrasamba, Última Cor, Insensatez e Nelson Cajueiro, com o objetivo de arrecadar alimentos para a Feira. O show Domingo é no Espace! garantiu a doação de cerca de uma tonelada de alimentos. Segundo o padre Celso, da Catedral Metropolitana de Maceió, foi dom Miguel Câmara quem articulou a primeira Feira da Fraternidade, quando chegou a Maceió. “Ele pretendia ajudar os irmãos necessitados, arrecadando recursos para promover as inúmeras obras sociais”, salientou. A idéia foi adotada por dom Edvaldo, arcebispo de Maceió, que continuou fazendo a Feira até hoje com a ajuda das senhoras da Arquidiocese, comandadas por Alba Costa, que montam barracas para vender os produtos a preços populares. Reeducação “Parte do que foi arrecadado nas feiras de 2000 e 2001 foi destinada à construção da Casa Dom Bosco, instituição de reeducação de meninos de rua”, relatou o padre Celso. Quem quiser ajudar ainda pode fazer doações de roupas e gêneros alimentícios na Casa dos Cursilhos, na Rua Ângelo Neto, Secretaria da Catedral de Maceió e Associação das Senhoras de Caridade na Ponta Verde, vizinho à Igreja São Pedro.

Mais matérias
desta edição